As Melhores Coisas do Mundo

Como tinha informado anteriormente, terei a honra de contar com a colaboração de alguns amigos no blog. Dessa vez, a participação é de Lari Forster (Frau Foster) professora do Colégio Elvira Brandão e uma poeta....que não acredita em príncipes. Recomendo com prazer o site dela: http://dascapivaraseoutrascoisas.blogspot.com.br/






AS MELHORES COISAS DO MUNDO

Duas coisas normalmente me levam ao cinema: a necessidade de leveza ou o a vontade de reflexão. Fui assistir “As melhores coisas da vida” com a maior despretensão do mundo, ou seja, eu estava querendo leveza.


Mas não é que eu também encontrei reflexão?


Em primeiro lugar, sobre mim mesma. O filme me fez lembrar a minha adolescência e me fez pensar em como eu gostaria que ela tivesse sido. E embora a linguagem seja outra, os conflitos ainda são os mesmos. 


E isso me levou ao segundo lugar: os conflitos são os mesmos, mas os jovens são outros. A geração de hoje é bem diferente da minha e temos o quê? 10 anos de diferença? Historicamente, não é muita coisa. Ou não seria no passado, já que hoje tudo acontece tão rápido.


E é muito rápido que tudo muda na vida do protagonista Mano e cabe a ele aprender como lidar com a avalanche que parece estar caindo sobre sua cabeça. E, para isso, ele conta com amigos, professores a familiares que também passam por seus altos e baixos.


Amizade. Família. Sexualidade. Homossexualidade. Suicídio. Liberdade. Escolhas. Amor. Felicidade.


“As melhores coisas do mundo” veio para nos lembrar que podemos sim lidar com fases e momentos difíceis, sem que se deixe de lado todo o encanto dessas mesmas fases e momentos. E como quando vamos nos conhecendo, vamos redescobrindo ou ainda descobrindo quais são as melhores coisas da vida.


Mano também acaba percebendo que a felicidade muda conforme a gente cresce, mas ela não desaparece. Só muda o jeito de a gente ser feliz. E acompanhamos esse processo que se dá em Mano.


É curioso ver de fora um pouco daquilo que já se viveu. Saber o que é sentir, fazer e pensar certas coisas de certas maneiras. As melhores coisas do mundo é um filme de [re]descoberta.

 E a música tema de Arnaldo Antunes vem como a cereja do bolo que embora docinho, vai muito além da sessão da tarde.

Foto: http://cinegarimpo.com.br/wp-content/uploads/2010/05/as-melhores-coisas-do-mundo.jpg


Sinopse - Mano é um adolescente de 15 nos. Ele está aprendendo a tocar guitarra com Marcelo, pois deseja chamar a atenção de uma garota. Seus pais, Camila e Horário, estão se separando, o que afeta tanto ele quanto seu irmão mais velho, Pedro. Sua melhor amiga e confidente é Carol, que está apaixonada pelo professor Artur. Em meio a estas situações, Mano precisa lidar com os colegas de escola em momentos de diversão e também sérios, típicos da adolescência nos dias atuais.


23 comentários:

! Marcelo Cândido ! disse...

Esse filme não é bobo, infantil e didático... Ele é inteligente, realista e musicalmente perfeito !

Gilberto Carlos disse...

Um gênero que o cinema brasileiro deveria investir mais para atrair o público jovem aos cinemas, como faziam nos anos 80 com Menino do rio e afins.

Hugo disse...

Ainda não assisti, mas tenho curiosidade.

Abraço

Fábio Henrique Carmo disse...

Esse filme é muito bem comentado. Ainda não vi, mas pretendo fazê-lo em breve, até porque já ouvi falar que tem até música dos Beatles na trilha e eu, como bom beatlemaníaco, preciso conferir isso logo! Abraço!

Tsu disse...

Oi Renato..
Hum..pelo visto vc focou seu blog em cinema nacional mesmo hein.
Tem razão..a Preta Gil diz que é uma pessoa "comum" mas no fim não passa de uma metida querendo aparecer.
Eu ainda farei a sessão do Curinga, não me esqueci u.u Mas é difícil escolher os cosplays!

Gabriel França disse...

Meus amigos me falaram bem deste filme, pretendo assisti-lo assim que possível Também gostei de seu título, bem legal.

http://monteolimpoblog.blogspot.com.br/

Anão GP disse...

Concordo com o marcelo, as músicas são ótimas! Adorei o filme.

Milena Cherubim disse...

Ok, um dia ainda assisto esses filmes brazucas que você me indica, amigo. O problema é que sinto como se fosse uma novela e isso me irrita rsrs Mas juro que tento. O Beijo no asfalto de Nelson que estou lendo, é maravilhoso! Tks pela indicação =)

refervale disse...

amigo é isso aí....continue sempre com emoções. grande abraço

Rosane Marega disse...

Re, grande pessoa que sinto tanta saudade, nossaaaa, como é bom te receber em meu cantinho,abrir o blog e encontrar o teu carinho...me faz bem demaissssssss me perdoa a falta de tempo em passar sempre por aqui, acredite dói em mim tambem. Beijossss enormes em teu coração

Alan Raspante disse...

O filme é realmente demais! Um dos melhores nacionais já ;D

Excelente texto!

Júlio Pereira disse...

Muito bacana a iniciativa, Renato. Sobre o filme, eu adoro também. Acho um verdadeiro drama sobre adolescente, que respeita os dramas dos personagens e os leva a sério, retratando com muita fidelidade a vida dum adolescente - e digo isso com meus 16 anos de idade. Enfim, parabéns pelo texto! ;)

Patrícia Oliveira ♥ disse...

Vim aqui deixar um presente pra vc,
meu selinho em comemoração aos 500 seguidores do blog.

Espero que goste e leve-o!

Beijos meus...
segue o link do meu carinho a vc:
http://momentosdapathy.blogspot.com.br/2012/07/meu-muito-obrigada.html

"Que seja doce..."

Cristina Lira disse...

Era justamente um lugar como esse que estava procurando, minha busca terminou, vou ficando por aqui e curtindo seu espaço.

beijos, otima tarde de domingo.

Az disse...

Tá na lista pra eu assistir... as expectativas são boas!!!

abraço

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Desculpe-me pelo sumiço. Estava enrolado com o lançamento de dois livros.Mas já estou de volta! Quanto ao filme do post, ele é interessante. Gostei.

O Falcão Maltês

Renata disse...

Parabéns pela iniciativa e pela crítica!!! De maneira clara, sutil, emocionada e doce pude viajar em minhas próprias emoções de adolescente!!!
Fiquei muito animada em ver o filme tb...por isso, Renato já separe ele para mim...terá que emprestar para sua irmã!!
Adorei!!! Bjão

Mateus Leite disse...

Assisti este filme na Tv a cabo ano passado e me surpreendi. Ele é um filme inteligente e sincero. Os Adolescentes da classe média ganharam uma voz no cinema.
Ótima crítica!
Visite também:
mateus-leite.blogspot.com

Mateus Leite disse...

Assisti este filme na Tv a cabo ano passado e me surpreendi. Ele é um filme inteligente e sincero. Os Adolescentes da classe média ganharam uma voz no cinema.
Ótima crítica!
Visite também:
mateus-leite.blogspot.com

Rubi disse...

Ainda não conhecia este filme, por isso que gosto do seu blog. Preciso sair um pouco do cinema clássico e conhecer essas obras mais atuais, e no caso, nacional. Me pareceu ótimo!

J. BRUNO disse...

Ainda não tive a oportunidade de conferir, mas fiquei curioso! Sinto falta deste tipo de filme no nosso cinema, destes que não se rendem a um pretencionismo exagerado e às velhas fórmulas. Gostos destas histórias que nos cativam por serem simples, porém reais... Parabéns pela abertura de espaço que você está dando para outras pessoas Renato, muito legal isso cara!

http://sublimeirrealidade.blogspot.com.br/

Tsu disse...

Oi Renato!
Vou já dar uma olhada no seu texto! Espero que vc goste da sessão Sonoridade que em breve postarei no blog...bandas que conhçeo e curto rs.
bjs

Celo Silva disse...

Taí, esse filme eu gosto bastante. Tanto esse, qt Antes que o Mundo Acabe. Dois bons trabalhos do cinema nacional.