Bicho de Sete Cabeças




Bicho de Sete Cabeças - Gostaria de informar, a um ou dois interessados, que esse texto foi escrito no sábado, dia 10 de março de 2012. Dito isso.......vamos a minha opinião, que é o que, de fato, me interessa ou deveria interessar a alguém.


Quando li o livro "Canto dos Malditos", de Austregésilo Carrano Bueno, em meados de 2001, fiquei tocado, chocado e impressionado com o que foi apresentado e relatado na obra. Como sempre tive uma boa relação de diálogo com meus pais não consegui entender, em principio, a astronômica distância que existia entre alguns pais e filhos. Foi um choque que me levou a pensar em alguns conceitos sobre a importância da comunicação familiar.


Quando a versão cinematográfica foi divulgada, com Rodrigo Santoro, fiquei com os dois pés atrás. Afinal, como ator, até então, ele era apenas um rostinho bonito na Rede Globo de Televisão. Mas, todos que assistiram o filme perceberam o rumo da carreira do profissional após esse trabalho dirigido por Laís Bodanzky. Santoro ("Carandiru") merece aplausos entusiasmados assim como Othon Bastos ("Central do Brasil"), Cássia Kiss (seus pais na trama) e Gero Camilo (em atuação marcante) como um doente mental. Quase todo o elenco e suas entregas aos personagens, são um dos pontos mais marcantes dessa história que fez sucesso no cinema e no dvd.


Quantos "Netos" (Rodrigo Santoro) não existem ainda hoje em nossa sociedade? "Bicho de Sete Cabeças" é um filme emocionante, que prende a atenção da primeira a última (e maravilhosa) cena. Tire o bicho da sua cabeça, abra a mente para a vida e suas angústias, alegrias e felicidades. Ouso dizer que é impossível assistir a essa obra e não refletir sobre tudo que é apresentado: dos diálogos familiares, dos hospitais psiquiátricos entre tantos outros assuntos.


Um longa que ousa e cutuca nossa sociedade. Nos obriga a pensar e refletir sobre o passado, o presente e o futuro. A direção é segura, os diálogos precisos.


Em alguns momentos a ausência do diálogo é fundamental para expressar sentimentos. Nesses instantes os olhares, como diz a canção de Arnaldo Antunes, tudo é dito sem uma palavra sair da boca de alguém.


A fotografia, que suga o público para dentro da película também merece aplausos pelo excelente trabalho.


A trilha sonora, realizada por Andre Abujamra e Arnaldo Antunes funciona perfeitamente. Quase como um diálogo musical entre público e filme.


"Bicho de Sete Cabeças" é um retrato perfeito da falta de comunicação que existia e ainda existe entre pessoas tão próximas e tão distantes ao mesmo tempo. Vamos conversar BICHO?



O projeto Cin Elvira apresentou esse longa-metragem na quinta-feira dia 8 de março aos alunos do Ensino Médio do Colégio Elvira Brandão. Alguns alunos amaram, outros se sentiram incomodados. Em ambos os casos o resultado é positivo. Descubra o trabalho no Cin Elvira acessando:




Sinopse - Como todo adolescente, Neto (Rodrigo Santoro) gosta de desafiar o perigo e comente pequenas rebeldias incompreendidas pelos pais, como pichar os muros da cidade com os amigos, usar brinco e fumar um baseado de vez em quando. Nada demais. Mas seus pais (Othon Bastos e Cássia Kiss) levam as experiências de Neto muito a sério e, sentido que estão perdendo o controle, resolvem trancafiá-lo num hospital psiquiátrico. No manicômio, Neto conhece uma realidade desumana e vive emoções e horrores que ele nunca imaginou que pudessem existir.


Filme: 5 pipocas



1 - pipoca - péssimo

2 - pipocas - ruim

3 - pipocas - razoável / regular

4 - pipocas - bom

5 - pipocas - ótimo

23 comentários:

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Um belo filme com excelente atuação de Santoro.

O Falcão Maltês

Tiago Britto disse...

Esse é um grande filme nacional, que conta com grandes atuações e um belo trabalho técnico. Filme antigo, que na época me levava a crer que logo chegaríamos num nível de excelência cinematográfica.

Fica entre um dos melhores nacionais até hoje!

Guará Matos disse...

É verdade...
Bicho de sete cabeças.

Amanda Aouad disse...

Excelente filme, de fato. Forte, com grandes interpretações e trilha sonora. E realmente, você levanta bem a questão da falta de comunicação entre pais e filhos, quase estranhos dentro da mesma casa, muitas vezes.

E interessante o projeto Cin Elvira, vi que o próximo é com Mentes Brilhantes. hehe.


bjs

Fábio Henrique Carmo disse...

Bom filme, muito embora quando o vi esperasse mais (tinha criado muita expectativa). Grande atuação do Santoro. Tomara que ele volte aos velhos tempos com "Heleno". Abraço!

Alysson Mello disse...

Oi gostaria de fazer parcerias com seu blog.aguardo contato meu blog é
http://umcinefiloemjampa.blogspot.com

Alysson Mello disse...

oi e ai vc ta afim de parcerias com meu blog vc divulga o meu e eu divulgo o seu? o que me dizes, vou por seu site nos blogs parceiros.e vc faz o mesmo. aguardo respostas.

Celo Silva disse...

Bicho de Sete Cabeças é um filme que choca mesmo, como disse, a fotografia nos suga para dentro daquelas instituições sinistras, que pela fachada são umas e por trás são outras. Um dos melhores filmes da dita "retomada" nacional. Parabéns pela analise precisa. Abração!

Guará Matos disse...

Suas análises de cinema são das melhores que já li.
Aplausos!!!

Marcos Rosa disse...

Este já estar na galeria dos grandes filmes nacionais, um clássico - apesar de não ser tão velho -. Assisti faz muito tempo. ótima dica!

Rosane Marega disse...

Oieeeee, passando para te deixar um BEIJÃO e te desejar um super, mega final de semana.
Obrigada pelo carinho viu!
BeijoOOOOOO

Rodrigo Mendes disse...

Grande trabalho de Laís Bodanzky e Rodrigo Santoro.

Um filme pulsante, cru, uma verdadeira amostra do abismo em direção ao inferno!

É triste e chocabte ver aqui o pai destruindo o filho tentando ajudar.

Cinema nacional proporcionando debates e reflexões.

Abraço.

Emmanuela disse...

Sempre quis ver esse filme, nunca consegui achá-lo em lojas. Uma vez acordei de madrugada e estava passando, não consegui ver!

Abraços!

Joicy Sorcière disse...

Que feiura da minha parte, nem vim agradecer sua visita lá no blog. Ando numa correria danada! hahaha

Gostei muito de seu espaço, viu!? Adoro filmes... Bicho de sete cabeças está entre meus filmes brasileiros favoritos.

bjks

Renato Hemesath disse...

Oi Renato, tua crítica remeteu-me aos paradigmas que existem tanto em relação ao cinema nacional quanto a dificuldade em entrarmos em contato com "raízes" que, com o passar do tempo, parece que se esvaíram. O que não é todo-real.
Teu post lembrou-me as aulas de um filósofo chamado Mario Sérgio Cortella, em suas discussões sobre a família brasileira e suas muitas vicissitudes. Abraços

Tsu disse...

Oi Renato.
Em vez de sentir inveja..pq vc não foi no show do Morrissey? kkkk
Agora..tai um filme nacional bom!!! Lembro que assisti faz tempo mas tem uma história excelente e ainda por cima...com fatos reais.
bjs

! Marcelo Cândido ! disse...

Vi eu um dos Festivais Nacioanais da R ede Globo!!
Muito bom

Alysson Mello disse...

É um dos únicos filmes com o Rodrigo que eu ainda não assisti mas quero muito ver, eu curto muito o trabalho dele e acho ele muito talentoso.

Karla Hack dos Santos disse...

Santoro arrasou neste filme... gosto muito do contexto da película.... uma denúncia clara!

Ótima dica!

;D

Tsu disse...

Oi Renato...
É, de fato..op show do Morrissey salgou um pouco e eu dei sorte porque minha carteira de estudante do curso que fazia durava até o fim desse mês XD.
bjs

quaresma. disse...

eu assisti esse filme na escola, e eu era daquelas alunas que aproveitavam a deixa da luz apagada para dormir '-' mas como eu sempre gostei desses assuntos, resolvi manter os olhos abertos e gostei muito do filme! é claro que eu loquei e assisti novamente, pra poder me emocionar em paz ._.
de fato, Santoro merece aplausos, porque fez um trabalho lindo!

beijas, eterno! :*
saudade!

Tsu disse...

Oi Renato!
Mano, tu faz idéia que um post cosplay do Curinga é mega dificil de fazer? Tem muito cosplay dele e a maioria é perfeito!
bjs

brunabora disse...

Baixar o Filme - Bicho de Sete Cabeças - http://mcaf.ee/d5tq9