Onde está a Felicidade?


Esse é meu primeiro texto em 2012, depois de merecidas férias. Como agora estou com projeto em parceria com o site cinemadetalhado farei atualizações apenas de 15 em 15 dias. Espero encontrar sempre vocês nesse pequeno espaço de felicidade que encontrei na internet.






Paulo Coelho hoje não faz tanto sucesso, no Brasil, como fez anos atrás. Porém, é impossível não assumir, mesmo quem não é fã do escritor, que o Caminho de Santiago de Compostela ressurgiu das tumbas graças ao "Mago" brasileiro. "Diário de um Mago" sucesso absoluto de vendas lembrou ao mundo de que Santiago de Compostela poderia ser uma nova chance para quem quisesse se reencontrar na vida. Eu não fiz, ainda. Porém, quem sabe um dia encontre meus demônios ou anjos pelo longo caminho espanhol?


Dirigido por Carlos Alberto Ricelli ("Riacho Doce"), "Onde está a Felicidade" é uma comédia nacional que diverte pela simplicidade e agrada ao grande público por não apelar em nenhum momento para o besteirol. Diria que lembra, em alguns momentos ao filme "Sexo, Amor & Traição".


Bebendo em leves pitadas de Pedro Almodóvar (personalidade dos personagens e visual colorido na fotografia) o longa merece elogios pela escolha do elenco, diálogos bem humorados, fotografia cativante e ótima direção de arte. Mesmo possuindo roteiro previsível (as vezes isso é até recomendado) a trama conquista pela sinceridade dos personagens, que simbolizam boa parte da sociedade: casal em crise da meia idade, homem presunçoso que não quer relacionamento sério, divorciada com receio de se apaixonar e casal de idosos super apaixonados.


Dito tudo isso entendo que o filme de Ricelli não apresenta nada de "novo", mas, mesmo assim merece ser visto pela sensação leve e divertida que apresenta ao público. Algumas lições de morais são apresentadas e devem ou deveriam ser refletidas, por todos nós.


Longe de ser um marco na história do cinema nacional "Onde está a Felicidade?" é um longa recomendável para quiser encontrar no obscuro caminho da felicidade uma solução para a crise individual de todos nós. Talvez, tenha apreciado o filme de forma tão rápida apenas pelo fato de estar voltando de férias, ou seja, tranquilo, light e bem relaxado. Mas, entre acerto e erros, acho que o lado positivo do trabalho de Ricelli é maior.


Eu sempre busco minha felicidade: na vida, na carreira profissional, na arte e no cinema. O importante, talvez, não seja encontrar, e sim a eterna busca.


Dedicado aos novos parceiros do cinemadetalhado.com.br


Sinopse - Até onde você iria para ser feliz? Nessa deliciosa comédia, a chef de cozinha Teodora (Bruna Lombardi, de "Grande Sertão Veredas") embarca em uma jornada de descobertas que farão dela uma nova mulher. Crises no amor e na vida profissional a levarão - junto com o amigo Zeca e a espanhola Milena - à percorrer o Caminho de Santiago de Compostela, cenário ideal para encontros, reencontros e aventuras.



Filme: 3,5 pipocas


1 - pipoca - péssimo

2 - pipocas - ruim

3 - pipocas - razoável

4 - pipocas - bom

5 - pipocas - ótimo



14 comentários:

Guará Matos disse...

O seu retorno é sempre gostoso, pois seus conhecimentos sobre "o telão" nos orientam bastante.
Abraços.

Amanda Aouad disse...

Disse tudo, o filme é simples, gostoso de acompanhar, não apela, mas também não traz nada de novo. Um bom divertimento.

bjs e bom vê-lo de volta.

Tiago Britto disse...

Grande Renato! Em primeiro lugar eu quero simplesmente agradecer a homenagem ao Cinema Detalhado. Saiba, mais uma vez, que é muito bem vindo à nossa Equipe que também estamos MUITO FELIZES com sua entrada ao nosso Blog.

De sua crítica a frase final é o mais marcante...será que realmente somos felizes ou vivemos felizes por buscá-la eternamente? Eu mesmo vivo de objetivos...fico muito feliz quando conquisto um, mas logo vou atrás de outro. É o estímulo que a vida nos dá!

Sobre o filme, confesso que passei longe, não gostei do trailer e achei que seria bem chatinho. Sua crítica mudou um pouco minha visão. Não vou dar prioridade, mas posso assistir num telecine da vida, caso esteja passando.

Forte Abraço!

Fábio Henrique Carmo disse...

Grande, Renato! Muito bom tê-lo de volta de na blogosfera!

Ainda não vi esse, mas é o segundo comentário positivo que vi sobre o filme (o outro foi do Rubens Ewald). Quando essa safra do Oscar tiver passado, vou procurar assistir.

Grande abraço!

! Marcelo Cândido ! disse...

Aê grande Renato
Um bom 2012!!!
E já estamos perto do carnaval, aiai...
Comédias nacionais costumam ser despretensiosas...

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Pura diversão descartável, né?

O Falcão Maltês

quaresma. disse...

ainda bem que tu voltou, eu estava mesmo precisando de algumas dicas de filmes :)

que saudades, meu amigo!

beijas! ;*

renatocinema disse...

Disse tudo amigo.....diversão....mas, descartável. kk

Karla Hack dos Santos disse...

Não conferi esta película.. MAs, não tinha me chamado atenção... Parece divertida, mas, só...
E pelo jeito é bem isto, neh?!

;D

leandroaleixo disse...

Ainda nao vi..mais ja ouvi falar muito dele...!! quero ver...!!!! esse meu que postei ele so e interessante,mais e muito legal no.rsrsrs!

Rosane Marega disse...

Que bom saber que voltou, gosto muito de você e passar aqui faz um bem danado.
Obrigada por seu carinho que sempre encontro em meu cantinho,e nunca deixe de passar por la viu.
Beijossss

Marcos Rosa disse...

Bom retorno. Infelizmente as comédias nacionais não estão acompanhando os outros gêneros, por isso tenho receio de vê-las. Mas de acordo com o que vc disse, parece ser uma boa dica.

___
algunsfilmes.blogspot.com

testes disse...

Se não encontrar diversao neste filme vou procurar no Grande Sertão - Veredas... série muito boa de muitos anos atrás...
(Nelson)

Tsu disse...

Oi Renato!
Caramb, Vc voltou! Quanto tempo sumido!
Tudo bom? Pensei que nunca mais apareceria!
bjs