City Down - A História de um Diferente



City Down - A História de um Diferente - O ano de 2011, para mim, foi intenso, apaixonante e maluco. Tive ótimos notícias, péssimos acontecimentos e cresci muito como pessoa. Como último texto do ano, antes das minhas merecidas férias (só volto a escrever no blog em Fevereiro de 2012), resolvi inovar.


Ao longo de minha paixão pelo cinema descobri que essa arte deve, normalmente, nos levar a abertura mental e ao crescimento. Através de um amigo que trabalha com terceiro setor fui apresentado a ideia e a realização do filme "City Down - A Historia de um diferente".


Nesse último longa-metragem do meu blog não irei comentar muito sobre o filme. Não irei aplaudir fervorosamente ou vaiar intensamente obra. Muito menos irei analisar o trabalho dos atores ou a qualidade dos diálogos e da realização técnica. Esse é um projeto único onde 99% do elenco é formado por atores portadores de síndrome de down, merece relevância como arte pura.


A única citação que irei comentar é que a ideia e o contexto me lembraram, levemente, o roteiro de "A Cor da Fúria". Outra produção que aborda o mundo de forma "diferente".


Quem quiser conhecer o filme, e todos a meu ver deveriam, devem vir de alma e coração abertos. Aqui o que vale é a emoção, o sentimento, a paixão e a sinceridade. Não existe julgamento para o que é realizado com amor e poesia. Arte verdadeira esta em "City Down - A História de um Diferente".


Não pensem que "City Down - A História de um Diferente" é fácil, romântico ou banal. Pelo contrário. É uma prova de que cinema realmente é a arte da emoção.


Sinopse - Este filme é uma história que acontece em tempo real com situações que envolvem o cotidiano, mas com um importante porém, os indivíduos, a sociedade, o mundo é constituído apenas de portadores de síndrome de down e este fator é considerado como o destino certo da humanidade.
O roteiro narra o dia a dia de uma família constituída do casal e dois filhos adolescentes com seus respectivos sabores e dissabores. Aqui o espectador é obrigado a refletir sobre o novo meio de ver o mundo, através de inversão de papéis.



Filme: sem avaliação de pipocas
(a minha visão sobre o filme guardo no coração e na alma).


13 comentários:

Milena Cherubim disse...

Fiquei curiosa com esse filme. Vou assistir. Boas férias! Boas festas

Celo Silva disse...

Parece um filme importante de ser conhecido, vou pesquisar sobre ele. As vezes somente vendo com os olhos de outras pessoas podemos perceber realmente as diferenças. Um grande abraço e Boas Festas!

Fábio Henrique Carmo disse...

Fiquei curioso com a dica para esse período natalino. Me parece ser, no mínimo, original! Grande abraço e um feliz Natal!

! Marcelo Cândido ! disse...

Das coisas que são inexplicáveis
E que não são assim para se ganharem nota
!!!

hehe

Feliz Natal Renato

Renata disse...

Olá querido, adorei a dica e seus comentários hoje sobre o filme. Fiquei muito curiosa e interessada, afinal, o que é ser "diferente"??
Com certeza, assistirei o filme com a alma. Abraço grande meu irmão lindo e parabéns pelo blog. Aproveite suas férias. Beijosss

Marcos Rosa disse...

É Renato, curta bem suas férias.
Este filme parece ser emocionante mesmo. Convivo com pessoas com Down, dá para ter uma ideia da dificuldade de se relacionar nossa sociedade, ás vezes facilita quando a família estar perto ajudando.

Chris disse...

Gostei pra caramba do blog :D

Tsu disse...

Oi Renato.
É isso que é o cinema de verdade. Capaz de mostrar a realidade em nossos olhos como uma forma de arte.
Feliz Natal atrasado e Feliz Ano Novo adiantado!
Ah que legal que tudo correu bem no lançamento do livro! =). Quem sabe seu amigo já não termine logo outro livro? rs
bjs

Renato Hemesath disse...

Oi Renato!
Surpresa significativa! a proposta do filme lembrou-me muito algumas discussões a este respeito que tive em uma disciplina na faculdade.

Parabéns pelo trabalho!
Feliz 2012! ;D muitíssimas realizações e conquistas!

leandroaleixo disse...

Não conheço,nem ouvi falar deste filme,mais parece muito bom!!!

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Boas férias, Renato. Eu já estou de volta.

Cumprimentos cinéfilos e Feliz 2012!

O Falcão Maltês

Rodrigo Mendes disse...

Nunca assisti este Renato.
Anotado!

Abraço.

Karla Hack dos Santos disse...

Adoro quando filme transcende para algo assim pessoal!!!

;D

Irei conferir!