Meia Noite em Paris



Meia Noite em Paris - Em minha visão os filmes de Woody Allen ("Contos de Nova York") são supervalorizados e aclamados por críticos que gostam de ir contra o gosto popular, apenas para se mostrarem diferentes. Sei que muita gente não concorda com isso. Porém, tenho o direito e a obrigação moral e artística de expressar o que penso e sinto. Gosto é gosto e esse é o charme do cinema e de qualquer arte.

Meu desacordo, cinematográfico, com o diretor de " A Era do Rádio" acontece porque entendo que seu humor é sem graça e banal. Além do que, sua mania de querer aparecer nos próprios filmes me irrita um pouco, sendo bem verdadeiro. Ele como ator é muito fraco, (estilo Quentin Tarantino), e desejar ser sempre o protagonista de suas obras, mostra o quanto seu ego é elevado. Consequentemente, seus projetos acabam desperdiçados, em minha análise.

Mas, ao mesmo tempo, não me considero uma pessoa teimosa, burra ou intransigente. Um dos meus filmes prediletos é "A Rosa Púrpura do Cairo". Uma pequena obra-prima da sétima arte. Um realismo fantástico fascinante e inesquecível.
Sendo bem realista, em minha opinião, não acreditava que Woody Allen conseguiria fazer algo tão sensível novamente. Achei que o filme seria insuperável em sua filmografia.

Entretanto, ao assistir "Meia Noite em Paris" tenho que assumir: metalinguagem poética e "insanidade" artística é onde o ex-marido de Mia Farrow "("O Bebê de Rosemary") chega mais perto da perfeição. O longa-metragem é uma pequena joia rara entre os filmes que assisti esse ano, talvez o melhor filme. O que mais me marcou, até agora, em 2011.

Vamos aos elogios:

- roteiro rico, cativante, romântico e emotivo;

- trilha sonora estupenda e sensível;

- diálogos açucarados e maravilhosos;

- atuação de Owen Wilson("Entrando Numa Fria"), acreditem se quiser, é satisfatória e consistente; (só por isso, W. Allen merecia mil elogios);

- ótimas homenagens a personagens históricos e relevantes da cultura. "As participações vão de: Ernest Heminghay, Zelda Scott Ftizgerald e Pablo Picasso; passando também por Gertude Stein, Cole Porter, Henri Matisse e Luis Buñel.

"Meia Noite em Paris" é um filme obrigatório para quem gosta de literatura, poesia, cinema, história e romantismo. Ou seja, um filme imperdível para qualquer ser humano que busca melhorar e crescer como próprio ser humano.

Para "viajar" no tempo é necessário talento, inteligência e qualidade. Três fatos que sobram no filme estrelado por Owen Wilson.

Seu roteiro, sem se preocupar com realidade, nos apresenta vários questionamentos filosóficos, humanos e sobre a necessidade da busca felicidade.

Dedico essa fantasia de Woody Allen ao meu sobrinho Miguel Santana Alves, que veio ao mundo em 29 de setembro de 2011. Que sua vida seja uma fantasia cinematográfica, com final feliz para sempre.


Sinopse - Gil (Owen Wilson) sempre idolatrou os grandes escritores americanos e quis ser como eles. A vida lhe levou a trabalhar como roteirista em Hollywood, o que se por um lado fez com que fosse muito bem remunerado, por outro lado lhe rendeu uma boa dose de frustração. Agora ele está prestes a ir a Paris ao lado de sua noiva, Inez (Rachel McAdams), e dos dois pais dela. John irá a cidade para fechar um grande negócio e não se preocupa nem um pouco em esconder sua desaprovação pelo futuro genro. Estar em Paris faz com que Gil volte a se questionar sobre os rumos de sua vida, desencadeando o velho sonho de se tornar um escritor reconhecido.


Filme: 5 pipocas - imperdível

1 - pipoca - péssimo

2 - pipocas - ruim

3 - pipocas - razoável/regular

4 - pipocas - bom

5 - pipocas - imperdível

29 comentários:

Amanda Aouad disse...

Ok. respeito sua bronca em relação a Woody Allen, apesar de não concordar, principalmente com a questão de atuação, ele tem um estilo que funciona perfeitamente com os papéis que cria para si, é que Chico Buarque que não tem voz, mas canta como ninguém suas próprias músicas. Mas, como disse, respeito sua opinião.

Quanto a Meia Noite em Paris, é mesmo maravilhoso. Agora você elogiou a atuação de Owen Wilson, que realmente é impressionante, mas ele é uma espécie de alter ego de Allen, não? hehe. E se tem uma coisa em que ele é bom é na direção de atores.

bjs

renatocinema disse...

Amanda em uma coisa concordamos ele realmente é um bom diretor de atores.

Acho que o personagem é um alter ego do diretor. Mas, sem o diretor fica melhor. kkk

Bjs.

Luna Sanchez disse...

Um amigo que havia acabado de voltar do cinema me contou esse filme via Skype com tanta empolgação e riqueza de detalhes que eu sinto como se já o tivesse assistido...rs

Gosto do Woody mais nos livros do que nos filmes, confesso.

Beijos.

Tsu disse...

Oi Renato...eu prefiro visuais masculinos hohohohohoh. Mas eu intercalo nas postagens do blog.

Não curto muito as obras de Woody Allen mas esse filme atraiu minha atenção.

Celo Silva disse...

Preciso ver esse! Adoro Allen, ele como ator pode irritar, mas é uma irritação boa...heheh...adoro ele em DESCONSTRUINDO HARRY. Abração!

Rodrigo Mendes disse...

Pois é Renato, este filme é mais um jóia para a coleção do diretor que teve poucos deslizes na carreira. Seus filmes não têm grande público, mas tem os cinéfilos apaixonados na fila do cinema.

Devo concordar com a Amanda e discordar de você quanto a Allen ator. Muito diferente do canastrão do Tarantino neste quesito, mas hoje em dia é meio estranho e nem ficaria legal ver o Woody atuando.

Sua obra é vinho....de um belo vinhedo intelectual.
“Meia Noite” tem os requisitos ótimos do cineasta. Imagine assistindo um filme que tem Owen Wilson?

Abraços.

! Marcelo Cândido ! disse...

O único filme que quero ver de W.Allen é Poderosa Afrodite...
Ah se eu o achasse
...

quaresma. disse...

assisti esse filme há pouco tempo - quando finalmente o encontrei para baixar, porque o cinema daqui de perto de casa não passou ¬¬

eu gostei do filme, mas pra variar, eu esperava mais '-'

beijas, eterno ;*

renatocinema disse...

Amiga, talvez por isso eu tenha gostado bastante do filme.

Como não sou fã do diretor ,não esperava nada...com isso...........

beijos, eterno.

Hugo disse...

É provável que seja o melhor filme de Allen dos últimos anos.

Gosto do cinema de Allen, o que faz com que muitos não gostem é o estilo recheado de diálogos, citações e até piadas que para muitos não fazem sentido, porém para os fãs são trabalhos sempre agradáveis de assistir.

Abraço

Fábio Henrique Carmo disse...

Renato, dessa vez tenho que discordar rigorosamente de vc. Woody Allen é um gênio. Ponto. Mas respeito sua posição, afinal eu também vou contra a corrente no que diz respeito a Pedro Almodovar (o diretor mais pretensioso que já existiu).

"Meia-Noite Em Paris" é um dos melhores filmes de Allen dos últimos anos ao lado de "Vicky Cristina Barcelona". Um diretor que consegue fazer Owen Wilson atuar de verdade só pode ser gênio mesmo!

renatocinema disse...

Fábio bacana seu comentário.

Acho importante a discordância e as opiniões divergentes. Esse é a filosofia da vida, que consigo traz o crescimento humano.



Por gostar de Almodovar, talvez, não goste tanto de Woody Allen. rsrssrs


Abraços

Gabriel Neves disse...

Eu não tenho muito contato com os filmes de Allen, já tinha visto Noivo Neurótico, Noiva Nervosa e mais dois dessa leva atual, e sei comparar que o ganhador do Oscar foi algo bem mais satisfatório para o diretor. Gosto dos outros filmes, mas eles sempre pecam em um aspecto que me deixa extremamente chateado com a obra inteira. E isso não aconteceu com Meia Noite em Paris, achei o filme mais do que excelente e tenho que concordar: um dos melhores que vi esse ano.
Abração!

Kivia Nascentes disse...

Entendo o seu ódio em relação ao Woody Allen, mas discordo, sou totalmente fã do trabalho dele.

Meia noite em paris é um dos filmes que mais gostei dele, para não dizer o melhor.

Paulinha Leite disse...

Fiquei supercuriosa para assistir ao filme agora. Gosto muito dos filmes do Woody. Diante de tudo que li, vai pra minha sessao "pipoca+refri" deste fim de semana rs
Bjs amigo

Caroline disse...

Tive vontade de ver esse filme com sua resenha :)

Tsu disse...

Opa Renato. Eu sou fã de X-Men!!!! Fiz até artigo sobre a trilogia dos filmes!!!

Frau Forster disse...

Gostei muito do filme mesmo e acho que sua crítica retratou muito bem "Meia noite em Paris" =)

quaresma. disse...

por falar em paris, hoje eu vi um filme e lembrei de você - por favor não repara no nome e nem julgue antes de vê, combinado?!
se chama: 'como arrasar um coração', e esse aqui é o trailer http://www.youtube.com/watch?v=JECmQJ91D3g

beijas, eterno ;*

Cristiano Contreiras disse...

Olhe, não vi esse filme ainda, acredite. Mas, em breve confiro. Eu sou fã do Allen, mas, apesar disso, não idolatro ele tanto assim como a maioria. Tem diversos filmes dele que eu levanto e aplaudo, principalmente os da década de 70. Já viu os recentes deliciosos "Match Point" e o ousado "Vicky Cristina Barcelona"? Recomendo!

E, ah, eu gosto do Allen atuando, rs!

abs

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Também não suporto o Allen ator, Renato, embora goste muito dos seus filmes da fase Diane Keaton e Mia Farrow. MEIA-NOITE EM PARIS é mediano, bastante mediano, embora agradável de se ver e acima da média em relação a tantas comédias estúpidas que vemos por aí.

O Falcão Maltês

Adriana Vargas disse...

Ainda não vi este filme, mas pela sinopse e seus comentários, me parece muito bom!!!

Espero no clube para me responder um pergunta - você acredita em não fazer parte da construção da exclusão social?

Adriana
CLUBE DOS NOVOS AUTORES

Entre aqui
http://clubnovosautores.blogspot.com/2011/10/exclusao-social-um-problema-de-todos.html

Estante Seletiva disse...

Olá,
Parabéns pelo blog! Estou seguindo.
Segue lá também..

http://estanteseletiva.blogspot.com/

Tsu disse...

Ah Renato...acho que os cosplayerts se consagram e espero que graças á eles meu blog seconsagre um pouco port conta da divulgação rs.
bjs

http://www.empadinhafrita.blogspot.com

Dai disse...

Eu ainda não assisti ao filme. Sim, é uma vergonha. Mas eu gosto muito do Woody Allen. Gosto mesmo. Gosto pq o acho imperfeito, muito humano.

Quero assistir essa semana daí volto aqui pra comentar, tá?

bjo

Renato Hemesath disse...

Oi Renato! ótima resenha sobre o filme. Muito provavelmente gostei mais dos comentários do que do filme em si. Não tenho muita identificação com os trabalhos do Allen, mas pretendo "aventurar-me" outras vezes. Talvez seja uma questões de épocas.

Um abraço!

Por que você faz poema? disse...

Realmente, "gosto é gosto" (e como diria minha vó: "mau gosto não se discute"), só que o trabalho menos relevante de Woody Allen ainda é muito melhor que muita coisa que "pipoca" por aí.

renatocinema disse...

Mas, esse é o charme da arte....cada um ter seu gosto e sua opinião.

Abraços

' tanise #)~ disse...

nunca vi esse filme, mas pelo jeito deve ser beem legal!
um dia eu ainda vou à Paris! haha'

beijooos, boa semana! (: