Pulp Fiction - Tempo de Violência

Pulp Fiction – Tempo de Violência – O segundo filme de Quentin Tarantino é uma grande prova de que o Oscar não pode ser levado a sério. Gosto e aprecio “Forrest Gump – O Contador de Histórias”, porém, chega a ser vergonhoso ele ter vencido “Pulp Fiction – Tempo de Violência” como melhor filme. Afinal, a obra do diretor de “Cães de Aluguel” funcionou como um choque cinematográfico. Sua inovação foi arrebatadora e até hoje serve como base para diversos roteiristas e cineastas.



O amigo que me indicou “Pulp Fiction – Tempo de Violência” me disse que quando terminou de assistir ao filme no cinema levantou da cadeira no cinema e bateu palma de pé tamanha foi sua paixão pelo filme. Achei que ele tinha sido exagerado e resolvi conferir pessoalmente. ELE TINHA RAZÃO.



Criei tanto amor por esse filme que meu curta-metragem "O Caminho" no final apresenta uma simples e alegre homenagem ao filme estrelado por John Travolta. Minha homenagem chama-se "Tempos de Ketchup".



A obra de Tarantino possui tantos acertos que não me lembro de nenhum erro que mereça ser citado.



Trilha sonora simplesmente espetacular que até hoje semanalmente entra em meu aparelho de dvd. Não conheço uma única pessoa que não tenha amado a trilha envolvente do longa-metragem.



Roteiro formidável, inovador, mágico e que possui cenas marcantes para a história do cinema. Afinal, alguém se esquece da cena de estupro? E a dança de John Travolta e Uma Thurman sai da cabeça de alguém?



Atuações magistrais, impactantes e avassaladoras. Samuel L. Jackson (“Jackie Brown”), Uma Thurman (“Kill Bill”), Tim Roth (“Cães de Aluguel”) e, principalmente, John Travolta (“A Cor da Fúria”) dão aula de violência, cultura suburbana e humilhações.



Diálogos excelentes, fascinantes e apaixonantes.


A direção redonda de Quentin Tarantino também merece meus aplausos e minhas reverências.



Gostaria de terminar meu texto citando um trecho da bíblia que era narrado por Jules Winnfield (Samuel L. Jackson) ao matar cada uma de suas vítimas.



Ezequiel 25, 17 - versão Quentin Tarantino



O caminho do homem justo está cercado por todos os lados

Pela iniqüidade dos egoístas e a tirania dos maus.

Bendito aquele que, em nome da caridade e boa vontade,

Guie os fracos através do vale das trevas,

Pois ele é verdadeiramente o guardião de seus irmãos e localizador de crianças perdidas.

E eu vou derrubar sobre ti com grande vingança e raiva furiosa

Aqueles que tentam envenenar e destruir meus irmãos.

E você saberá que meu nome é o Senhor, quando minha vingança cair em cima de você.



Ótimo filme, ótima trilha sonora e ótimo versão da bíblia - Ezequiel 25, 17


Sinopse – Dois assassinos profissionais devem fazer cobrança para um gângster; um deles forçado a sair com a garota do chefe, temendo passar dos limites; enquanto isso, boxeador se mete em apuros por ganhar luta que deveria perder.



Filme: 6 pipocas (obrigatório)

1 pipoca – péssimo

2 pipocas – ruim

3 pipocas – razóavel/regular

4 pipocas – bom

5 pipocas – imperdível

26 comentários:

Gabriel disse...

"A obra de Tarantino possui tantos acertos que não me lembro de nenhum erro que mereça ser citado." Falou tudo, parabéns. E é verdade, filme mais do que obrigatório.
Abraços

Hugo disse...

É o meu filme preferido de Tarantino, com diálogos sensacionais, personagens carismáticos e um roteiro de primeira.

Na minha opinião a obra prima de Tarantino.

Abraço

Rosane Marega disse...

Otima dica, como sempre.
Saudadesssss pessoinha queridaAAAA
Beijossssssss

Fábio Henrique Carmo disse...

Renato, "Pulp Fiction" é um baita filme, sem dúvida. Mas, falando em Tarantino, ainda prefiro Kill Bill e Bastardos Inglórios. Este último me pareceu seu filme mais equilibrado.

Tarantino é um dos grandes cineastas em atividade no mundo. Um gênio! Andei vendo pela net que seu próximo projeto será um western. Mal posso esperar para ver!

! Marcelo Cândido ! disse...

Sensacional!
Preciso ver de novo...

Tsu disse...

Esse filme é FENOMENAL!!!!1
Para mim é o melhor e a obra prima de Tarantino! O melhor papael da carreira de John Travolta!

Simplesmente genial, inteligente, cru, ousado, único! Faltam-me palavras para descrevê-lo devidamente.

Lembro que quando assisti a primeira vezes, me levantei do sofá e falei : filme foda!!!!

bjs
e parabens por mencionar essa obra prima!

http://www.empadinhafrita.blogspot.com

Guilherme Z. disse...

Geralmente é você quem escreve no meu blog que precisa ver determinado filme que destaco. Agora é minha vez. Por incrível que pareça até hoje não assisti "Pulp Fiction". Tenho que adiantar na minha lista este título.

Aproveito para propor parceria para a divulgação através de links. Você topa?

Abraços

http://acervodocinema.blogspot.com
http://memoriadasetimaarte.blogspot.com

Amanda Aouad disse...

Verdade, esse é um marco cinematográfico que merece ser citado e relembrado sempre. Diversas inovações, roteiro explêndido, atuações, cenas. Um primor... Pelo menor levou o Oscar de melhor roteiro, mas concordo que foi pouco.

Vinicius.C disse...

Olá Renato!

Fico feliz que tenha gostado do meu blog- mais feliz em saber que volta!

Venho deixar o meu abraço e desejar a vc um ótimo domingo!

Nos encontramos no Alma!

Marcos Rosa disse...

Filme perfeito, sensacional. Um dos melhores de Tarantino.

Tá afim de fazer parcerias?

__
http://algunsfilmes.blogspot.com/

Jacques disse...

O que dizer deste filme, não é mesmo?
É o preferido de muita gente.
Algumas frases tornaram-se bordões, como "Agora só precisamos esperar o Zed chegar" e "É mais informação do que eu precisava, mas tudo bem".
Um filme para quem ama cinema e para quem ainda não sabe que ama.
Até a próxima.

Rodrigo Mendes disse...

Grande exemplar. Um acervo clássico Renato! E ótimas dicas à direita. E, em matéria de Tarantino, acho que ele atingiu o seu ápice com Bastardos Inglórios, mas até então, Pulp Fiction ficou sendo a sua fita mais badalada, e ainda é um dos melhores e mais influentes filmes dos anos 90.

A criatividade de Quentin é irretocável, a sacada que ele teve perante aos filmes, imitadores não conseguem.

Abs.
Rodrigo

Guilherme Z. disse...

Olá. Também já estou adicionando o link do seu blog nos meus. Abs!

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Ninguém acredita, mas prefiro CÃES DE ALUGUEL.
Abração e apareça!

O Falcão Maltês

Jaime disse...

Até gosto dos filmes do Tarantino, mas nao gosto tanto assim.

Prefiro Cães de Aluguel do que Pulp Fiction, e Pulp FIction do que o ridículo Kill Bill.

OBS: nao foi o Tarantino que inventou a geração Beat. Ele eh uma versão "filme" de estórias em quadrinhos.
Sou mais o Kubrik.

Kamila disse...

Esse filme é sensacional! Uma das obras primas do Quentin Tarantino!

valquiria silveira disse...

Aii como é bom vir aqui nossa muito bom mesmo...Hei adoro vc... passando pr ti desejar uma semana iluminada...lembre-se que sempre terá alguém do outro
lado da telinha a te desejar a maior força.
desejando a você um semana florida cheia de amor e alegria.
Tenha uma ótima semana.
ser iluminadoo

Wallacy disse...

Sou fã incondicional do Tarantino, muito suspeito pra falar. Valeu pela passagem da Bíblia, Samuel L Jackson falando é inesquecível!

Abraço!

Fábio Ochôa disse...

Também gosto bem mais do Cães de Aluguel, o roteiro me parece bem mais redondo.
Pulp Fiction me incomoda um pouco, sabe? Parece uma colagem um tanto aleatória de situações, citações a rodo e parece não ir para lugar nenhum.
Embora também goste do filme.

Maria Gabriela disse...

Estou de férias Renato, vou assistir todas suas indicações... pobre quando entra de férias só encontra o tédio. rs

Maria Gabriela disse...

Estou de férias Renato, vou assistir todas suas indicações... pobre quando entra de férias só encontra o tédio. rs

♪ Sil disse...

Esse cara sabe TUDO de cinema!!

E sabe tudo da arte de cativar amigos.
Seu nome?

RENATO!

Adoro você meu querido!


Um beijo!

maria elis disse...

vindo aqui e percebendo o quão atrasada se encontra a minha vida cinéfila ._.

beijas, sorvete :*

Renato Hemesath disse...

Oi Renato!
Brilhante o teu texto!

É o meu preferido do Tarantino também. Acho realmente fantástica a cena da dança ao som de Chuck Berry... e a fotografia assim como o roteiro são magistrais! faz tempo que assisti, vou aproveitar para revê-lo! como costumam dizer "é um filme obrigatório!"

Abraços

Marcão Kubrick disse...

Nada mais a dizer sobre o filme. Você disse tudo!!! PARABÉNS!

Agora...referenciar John Travolta com o filme "A Cor da Fúria" é hilário....coloca "Grease", pô!...haha

Abrasss

Cristiano Contreiras disse...

Grandioso filme, sem dúvida, o roteiro é o ápice da criatividade e estilo - mas, não devemos esquecer da produção, do elenco perfeito, de cada cena cuidadosamente impactante...e a trilha sonora, um marco! Filmaço, vai entender, merecia mais Oscars mesmo.

abração e adorei ver esse filme por aqui!!!