Kill Bill


Kill Bill – O site Terra em um de seus primeiros comentários sobre o filme “Kill Bill” definiu bem a produção e sua intenção:

Kill Bill é uma espécie de orgia de artes marciais”. Entendo que com essa entrada a obra de Tarantino esta homenageada e resumida impecavelmente.


Depois de mostrar a violência de quadrilheiros e suas “éticas” em “Cães de Aluguel”; e nos apresentar a rotina do submundo de forma magistral em “Pulp Fiction – Tempos de Violência”, o cineasta da selvageria nos apresentou como se faz uma homenagem ao Bang Bang e ao mundo das artes marciais. A cultura oriental e sua brutalidade estão muito bem representadas na arte de Tarantino. Cada gota de sangue que jorra na tela é uma homenagem aos ídolos do mestre da violência.


Protagonizado, magistralmente, diga-se de passagem, por Uma Thurman (“Henry & June”) a história nos apresenta deliciosamente e em detalhes como se faz uma retaliação. As personagens femininas aqui são fortes, bem construídas e deliciosamente chacinadas. Se os brutos também amam, as mulheres também matam e torturam, diria o diretor de “Bastados Inglórios”.


Com muitas cenas de ação e ótima trilha sonora (uma das melhores do diretor) a produção é uma carnificina visual. Porém, o massacre aqui é como uma dança, onde cada passo é milimétricamente pensando. Nenhum ato é feito sem um objetivo claro e bem definido. A fotografia do filme é simplesmente ESPETACULAR.


“Kill Bill”, como em todas as obras de Tarantino possui grandes atuações com destaque para Michael Madsen (“Federal”), Daryl Hannah (“Blade Runner”) e David Carradine (série “Kung Fu”).


Citar e elogiar os diálogos nas obras do diretor de “Jackie Brown” é pura sacanagem e nos faz ser redundantes. Sempre os diálogos são afiados, perfeitos e dignos de grande atenção. As palavras são de fundamental importância para o cineasta. Em nenhum filme do cineasta os diálogos não estão impecáveis.


Não direi que “Kill Bill” é o melhor trabalho do cineasta, afinal, isso é muito complicado e difícil de ser sintetizado. Ainda estou em dúvida, entre “Cães de Aluguel” ou “Pulp Fiction – Tempo de Violência”. TALVEZ “Kill Bill” mereça um lugar nessa pequena e honrada dúvida.


Um espetáculo cruel, desumano e impetuoso. Uma obra sobre vingança e justiça que pulsa adrenalina a todo o momento, um filme que encanta o espectador e o faz esquecer de todo seu censo moral e embarcar junto nessa excursão prazerosa, o êxtase soberbo da violência.


Porém, se um dia desejar me vingar de alguém basta eu assistir a essa obra máxima sobre como a vingança é um prato que pode se degustar quente, frio ou morno. O importante é comê-lo.


Sinopse – O quarto filme de Quentin Tarantino - vencedor do Oscar de Melhor Roteiro por “PULP FICTION” - é uma homenagem aos filmes de bang-bang e de kung-fu. A atriz indicada ao Oscar, Uma Thurman, lidera este elenco estrelar que inclui Daryl Hannah, Lucy Liu e David Carradine. Traída e quase morta, a assassina de elite "A Noiva" acorda de um coma após cinco anos. Ela quer vingança contra seu inimigo "Bill" e seus comparsas assassinos.


Filme: 5,5 pipocas


1 pipoca – péssimo

2 pipocas – ruim

3 pipocas – razóavel/regular

4 pipocas – bom

5 pipocas – imperdível

22 comentários:

! Marcelo Cândido ! disse...

Esse filme é incrível
E a trilha sonora Renato... Impecável

É claro que o seu sucessor tem uma narrativa mas "calma", porém o primeiro é essencial...

Rodrigo Mendes disse...

Post arrasador!
Renato, vc me deu vontade de rever agora!
KILL BILL é rápido, brilhante e realmente imperdível. Foi o retorno triunfante de Tarantino e todo aquele silêncio compensou.

Abs.
Rodrigo

Vinicius.C disse...

Bom dia meu amigo!!


Esse sim faz parte importante da minha vida. O filme e sua trilha são um tesão!

Minha namorada é apaixonada por esse filme, simplesmente perfeito!

Que vc tenha um ótimo dia!

Nos encontramos no Alma!

Gabriel Neves disse...

Filme incrível, acho que consigo revê-lo mais várias vezes que não me canso dessa obra de Tarantino. Gostei do seu texto, muito, ainda mais a tua frase sobre vingança.
Abraços.

Fábio Henrique Carmo disse...

Na minha opinião, a dúvida fica entre "Kil Bill" e "Bastardos Inglórios" como o melhor da obra do cineasta. Já assisti Kill Bill várias vezes e não canso de vê-lo. É simplesmente espetacular! Tarantino em estado de graça e Uma Thurman na melhor atuação de sua carreira. Brilhante!

Jacques disse...

É um ótimo filme e uma aula de como se criar um bom filme de ação.
E com uma trilha sonora inusitada e impecável.
E peço desculpas pelo post sobre Star Wars, Renato.
Sei que ficaste chateado, mas o objetivo dele não é criticar a série nem ofender seu fãs, e sim criticar a aberração pop consumista que a franquia se tornou.
Se ela faz parte de nossa vida e nos influenciou uma forma ou outra?
Sem dúvida, mas isso não muda o fato de que George Lucas está pouco se lixando para seus fãs.
Valeu.

renatocinema disse...

Meu amigo Jacques....não peça desculpas pelo post sobre Star Wars. Imagine.

Através de opiniões diferentes e relevantes é que chegamos a melhora da cultura, do cinema e da sociedade como um todo.

Abraços

Tsu disse...

Kill Bill é um excelente filme. Masparamim a obra prima de Tarantino ainda é Pulp Fiction.

As cenas de chuva desangueem Kill Bill são magistrais e ousadas...

Lembro que recentemente fiz um artigo no meu blog sobre o filme. Muito bom você ter mencionado tambem!

http://ww.empadinhafrita.blogpsot.com

♪ Sil disse...

Por sua culpa agora sou uma devoradora de filmes!
Você me fez voltar a esse hábito maravilhosoooo!

Beijo meu querido, que eu tenho a HONRA de chamar de amigo!

Cristiano Contreiras disse...

Sinceramente: Uma Thurman merecia um Oscar de Melhor Atriz por sua atuação, sério mesmo!

Esse filme, para mim, é o marco da carreira de Tarantino!

Maciel Amaro disse...

Oii estou te seguindo!
Ficarei muito feliz se vc visitar o meu blog e me seguir tb :)
Bjs

http://conversadeblogueiro.blogspot.com

Maciel Amaro disse...

Concerteza amigo :X

Guará Matos disse...

Gostei bastante, amigaço!
Abraço.

Tsu disse...

Oi Renato.
Ah né sacanagem não! =p É que existe muitas séries que merecem ser vistas...por exemplo, dá uma olhada no artigo que fiz sobre o anime Death Note.

Vinicius.C disse...

Fala meu amigo!!

Passando para deixar um abraço e desejar a vc uma ótima tarde!!

Espero por vc no Alma!

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

O melhor de KID BILL é a trilha... como todos os filmes de Tarantino.
Abraços e venha recordar seus "vilões favoritos",

O Falcão Maltês

Urbana. disse...

Renato, aqui é Kivia, ^^
Dei uma pausa no blog e iniciei um novo projeto, mudei o nome "artistico" também, haha. O blog novo é mercadodosonhos.blogspot.com, se interessar em conhecer.

Beijos.


ps - meu cachorro chama Kill Bill

Adecio Moreira Jr. disse...

Maratonando Tarantino!

Kill Bill é o oásis, né?!

- cleber eldridge disse...

Acho um dos filmes mais SUPERESTIMADOS da última década.

Anônimo disse...

pai mei é o cara !!!!

Tsu disse...

Oi Renato...bom, certamente se você fosse nesses eventos de anime certamente iria gostar...a diversidade lá é bem grande.

♪ Sil disse...

Renato querido,

Assisti esse filme, eu e minha filha.

Showwwwwwww de bola!!

(Não falei que ela agora é assidua do seu blog hehehe)?
Ela entra aqui e pega todos os DVDs que vc indica!

Beijoooo, e você é muito querido!