Lixo Extraordinário






Lixo Extraordinário – O blog renatocinema.blogspot.com, se alguém ainda não percebeu, é um local onde dou minha opinião pessoal e imparcial sobre o que acho sobre determinado filme ou série. Não sou, nem tenho como objetivo ser, o dono da razão. Nem pretendo me expressar de forma tão rica e culta como a Revista Bravo, por exemplo. Se alguém ainda não entendeu (talvez um ou dois visitantes do blog) recomendo o ótimo blog http://apimentario.blogspot.com/. Depois de deixar isso claro volto ao meu direito e obrigação moral de dar minha visão sobre o meu próximo filme, no caso o bom documentário “Lixo Extraordinário”. Sou fã de todas as críticas construtivas e educadas.






Em primeiro lugar gostaria de dizer que sou fã desse gênero. "Nós que Aqui Estamos Por Vós Esperamos" , de Marcelo Masagão ("Nem gravata nem honra") é uma jóia rara e imperdível.


Assim que fiquei sabendo a temática de “Lixo Extraordinário” (apresentar ao mundo a vida dos catadores de lixo do maior aterro sanitário da América Latina) ficou impossível não me recordar do ótimo curta nacional “Ilha das Flores”. Quem não viu a produção de Jorge Furtado, tão cultuada e disponível na internet facilmente, assista o mais rápido possível. Mas, apesar de ter uma ligeira semelhança no aspecto de pouco caso com a vida humana, o contexto é bastante diferente.




Apesar de no resultado final eu ainda preferir “Ilha das Flores” é impossível não se emocionar, em diversos momentos, na obra que narra à vida dos catadores de lixo. Os depoimentos que mais tocam em minha opinião são dos seguintes catadores: Walter dos Santos (26 anos de aterro sanitário) e de Tião Santos - presidente da Associação dos Catadores do Jardim Gramacho.



Tião, principalmente, é o sentimento mais sincero, puro e com noção real do valor cultural que se pode encontrar no meio do lixo. Sua fotografia, que virou obra de arte, é merecidamente o pôster da produção.





Outra parte do roteiro que faz refletir na obra, pelo menos a meu ver, é assistir a entrega verdadeira de uma cozinheira em fazer almoço para os catadores. Ela se preocupa com a qualidade dos produtos que vende e com produtos vencidos. No meio do lixo, da sujeira e do dia difícil ela tenta lutar e simbolizar uma pequena alegria para quem trabalha com tanto afinco e dificuldade para sobreviver.




Ao longo do documentário somos apresentados à fotografia tiradas dos catadores que irão se transformar em verdadeiras obras de arte. Obras que foram apresentados pelo Brasil e mundo afora. O final da produção relata o destino de cada um dos principais “personagens” retratados no documentário.




Mas, não vou dizer que tudo são flores. O ótimo artista Vik Muniz, no meu entender, aparece em alguns momentos de forma desnecessária, quase que forçando a barra e fazendo desaparecer a naturalidade daquelas pessoas tão humildes e tão sinceras em sua humildade. Outro ponto negativo é o documentário mostrar o inicio de sua construção (escolha de local, de tema e destino), a meu ver, uma explicação desnecessária e que faz com que “Lixo Extraordinário” não receba nota máxima.




Mas, nada disso faz com que essa obra-prima, surgida categoricamente do meio do lixo, não mereça ser vista por quem ainda se preocupa com o futuro do seu semelhante.



Descubra através da poesia de um catador de lixo porque 99 não é 100.





Sinopse - Filmado ao longo de dois anos (agosto de 2007 a maio de 2009), Lixo Extraordinário acompanha o trabalho do artista plástico Vik Muniz em um dos maiores aterros sanitários do mundo: o Jardim Gramacho, na periferia do Rio de Janeiro. Lá, ele fotografa um grupo de catadores de materiais recicláveis, com o objetivo inicial de retratá-los. No entanto, o trabalho com esses personagens revela a dignidade e o desespero que enfrentam quando sugeridos a reimaginar suas vidas fora daquele ambiente. A equipe tem acesso a todo o processo e, no final, revela o poder transformador da arte e da alquimia do espírito humano.





Filme: 4 pipocas



1 pipoca – péssimo
2 pipocas – ruim
3 pipocas – razóavel/regular
4 pipocas – bom
5 pipocas – imperdível

22 comentários:

Gabriel disse...

Estou querendo MUITO conferir esse, mas ainda não tive a oportunidade. Desnecessário dizer que seu texto só aumenta minha vontade para conferir esse documentário que já conquistou diversas pessoas - só falta eu, haha. Eita, e o seu próximo é Laranja Mecânica? Estou no aguardo (:
Abraços.

Kivia Nascentes disse...

Ah, quero muito ver esse filme. Estava no cinema a pouco tempo por aqui mas acabei não indo. Falta de verba. Mas quero assistir logo.
Vi esses dias o filme "persépolis", baseado no quadrinho sabe? Muito bom!!!!
Estou até fazendo uma resenha dele para um trabalho.
Quando crescer vou ser critica de cinema (:
ahsuahs

beijos

Rosane Marega disse...

Dica sua é o máximo!
Beijossssssss

Amanda Aouad disse...

Gostei bastante do filme também, que tem o brilho na trajetória dos catadores. E concordo que Vick aparece demais, principalmente naquela pausa em São Paulo para falar de sua infância pobre.

Além de Ilha das Flores, indico Estamira de Marcos Prado e Boca de Lixo, média de Coutinho.

bjs

Guará Matos disse...

Gosto daqui pela imparcialidade do crítico e das boas dicas.

Abraços.

Cine Mosaico disse...

Li muitas críticas positivas a respeito desse documentário. Verei em breve.

Por que você faz poema? disse...

"99 não é 100!"

Tô Ligado disse...

Eu jurava que este filme levaria o Oscar!

Tiago Britto disse...

Dizem que começa muito mais ou menos e termina incrível. Não assisti, não temos grande acesso a esses filmes em Salvador. Fica reservado a sala de arte que é muito longe de minha casa. Uma pena.

Cristiano Contreiras disse...

Baixei ele, está aqui pra conferir, seu texto me deixou mais curioso pra ver.

E, ei, não liga pra esse tipo de pessoa: como te disse, a inveja é enorme e não devemos nos importar com gente medíocre.

Seu blog é ótimo!
Dane-se o resto, né mesmo?

Queremos, afinal, críticas construtivas, não comentários bobos de pessoas pequenas.

Abraço!

Sonhos De Deus disse...

Você é muito bom crítico meu amigo, muito bom vc é +D+,tenha um domingo lindooo saudadess ti gosto muitooo fica com nosso papai do céu bjks!

Marcia disse...

Renato,
vim deixar o meu abraco e votos de uma feliz semana!
Nao posso infelizmente comentar sobre o filme, pois ainda nao tive a oportunidade de assiti-lo.
Bjs

Sonhos De Deus disse...

Meu querido amigo ,eu que gosto de mais de vc e teu blog não fica muito tempo longe,sinto muito tua falta tabom ...uma linda semana,ti gosto assimmmooo bjks!!!

Renato Hemesath disse...

Deve ser fantástico mesmo!
Assisti "Ilha das flores" e "Nós que aqui estamos. . ." ambos na faculdade, achei excelente! é curioso porque falam de coisas cotidianas, mas de modo criativo com intuito de deixar registrado mesmo algo para ser pensado.

Um abraço!

Inês disse...

fiquei tão a fim de ver!
você já viu estamira?

░<«¿♥*Vivi*♥¿»> ░ disse...

è isso mesmo companheiro, algumas pessos simplesmente parecem nçao entender, que nós (blogueiros) e moderadores dos blogs, assim o criamos pra postarmos nossas opiniões, sentimentos, visões, independentemente de parcial ou imparcialmente, ou se estamos certos ou não, cada um tem um genero cada um tem uma visão.......
Bom, agora qro comentar sobre seu ultimo post...... ja ouvi falar desse documentário do ""lixo extraordinrio"" ainda nao tive a oportunidade de ver, mas achei o enrredo interessante..... vlw a dia , ja o outro eu nçao conheço, mas vou pesquisar.....

parabéns pelo blog e pela iniciativa de compartilhas a cultura aos aculturados, afinal conhecimento nunca é demais.....

mto bom gosto.... volterei sempre... e ja sou sua seguidora rsrsrsqro mais novidades rsrsrs

maria elis disse...

tenho certeza de que esse documentário é daquela categoria que eu choro um rio '-'

pra mim, você tem razão em muita coisa e fim. (:

beijas, eterno :*

Rosane Marega disse...

Passando para te deixar um BEIJOOOO

JhonSiller disse...

Ouvi falar muito bem desse documentário, passou no fantástico ate e acho a obra do artista plástico maravilhosa.
vou procurar assitir “Ilha das Flores”. Grande abraço renatão, não se abale com a galera mal educada, seu trabalho aqui é ótimo.

Amanda Aouad disse...

Oi, Renato, vi seu comentário no post de Amor? Como a pré-estreia é em São Paulo, se quiser participar da promoção, esteja a vontade...

bjs

MOISÉS POETA disse...

Vou assistir , sim. sem duvidas. gosto muito desse ¨esmiuçar¨ que o documentário propõe ,quando o ser humano é mostrado dentro de uma realidade ignorada por muitos.


Tive o prazer de assitir ¨nós que aqui estamos , por vós esperamos¨. um documentário que nos faz pensar mais profundamente sobre a nossa existência . eu possuia um dvd desse documentário, mas o perdi esquecendo-o no antigo apartamento onde eu morava. ja o procurei em varios lugares , sem sucesso. se acaso souber onde posso encontra-lo , peço que me informe.

Um abração, querido Renato!

LORRANNY disse...

olha minha professora de artes me passou um filme do Nuno Ramos as obras de artes dele é muito bonita eu gostei muito a professora Jalilian me ensinou muito passando um filme