A Rede Social


A Rede Social – David Fincher é um diretor que sabe como poucos, contar histórias envolventes e criar personagens “heróis” que não são tão heróis assim. Sua filmografia (destaque para “Seven – Os Sete Pecados Capitais” e “Clube da Luta”) é acima da média e mostra força especial para envolver e cativar todo tipo de público. Os fãs de cinema “cult” o adoram. Porém, os fãs de filmes de sucesso “pipoca” também gostam de seu estilo. Fora seu longa-metragem “O Quarto do Pânico” que é uma boa trama, mas, no finalzinho escorrega ao querer por muito açúcar no vilão, todas as suas produções me agradaram. E muito. Todos os seus filmes merecem no mínimo quatro pipocas na minha humilde avaliação.

Nos primeiros minutos de “A Rede Social” somos apresentados a um diálogo (meio estilo Tarantino), onde se fala muito, mas pouco se diz. Ou seja, percebi antes de subirem os créditos iniciais que Fincher me apresentaria outra bela trama onde o “herói” não é tão bonzinho como às mocinhas gostam. Mas, um protagonista real que comete acertos e erros como qualquer ser humano. Um personagem real que pode ser eu, você ou qualquer outra pessoa da plateia.

O roteiro de “A Rede Social” apesar de não ser absurdamente criativo e não ter nada de inovador é envolvente, instigante e apaixonante. A cada segundo vamos entendo a teia de interesses e desejos de cada personagem. Mas, aviso é um filme sem velocidade, sem pressa. A história é narrada sem pressa, sem desespero e ai esta sua maior qualidade.

O fato de não ter nenhum ator de grande sucesso de público foi outra boa opção, visto que o grande questionamento que o filme nos faz é o interesse individual de cada um de nós para se chegar ao objetivo final. Um rosto conhecido, talvez, fizesse o público torcer e se identificar por alguém, o que seria um grande erro.

A atuação de Jesse Eisenberg (“O Clube do Imperador” – indicado ao Oscar de melhor ator em 2011) é muito boa e convincente. A direção segura e forte como sempre de David Fincher (“Vidas em Jogo” – indicado ao Oscar de Melhor direção em 2011) é outro destaque da produção que também concorre ao Oscar de Melhor Filme esse ano.

A única ponta negativa que faço ao filme é a trilha sonora. Particularmente não me atraiu, não me emocionou. Mas, questão de gosto individual.

Apesar de ser baseado em história real, não sei maiores detalhes do quanto o filme “A Rede Social” é verdadeiro, por isso, avaliei apenas o longa-metragem de David Fincher. A obra que o diretor me apresentou me fez levantar uma questão importante: será que vale a pena, depois de tanta frieza, crueldade e irresponsabilidade, dar crédito e assinar meu nome embaixo de quem utilizou de tanta “sujeira” para criar um site de rede social?
A personalidade principal em “A Rede Social” é a internet e os jogos sociais que os seres humanos precisam fazer para chegar ao sucesso. Ao terminar de assistir a produção me questionei se valia a pena manter minha página no Facebook ativa. Ainda não tenho minha resposta. Assista ao filme e descubra se vale a pena manter o seu nome no site.

Dedico esse texto ao novo site amigo: http://snsdeus.blogspot.com/
Descubram esse site. Ele merece...........e você também.

Sinopse – Em uma noite de outono em 2003, Mark Zuckerberg (Jesse Eisenberg), analista de sistemas graduado em Harvard, se senta em seu computador e começa a trabalhar em uma nova ideia. Apenas seis anos e 500 milhões de amigos mais tarde, Zuckerberg se torna o mais jovem bilionário da história com o sucesso da rede social Facebook. O sucesso, no entanto, o leva a complicações em sua vida social e profissional.

Filme: 4,5 pipocas

1 pipoca – péssimo
2 pipocas – ruim
3 pipocas – razóavel/regular
4 pipocas – bom
5 pipocas – imperdível

22 comentários:

Guará Matos disse...

Mais uma dica cheia de belas informações. Esse garoto vai longeeeee!
Abraços.

Kátia Tourinho disse...

Oiiiiiiiiiiiiii meu mais novo amigo blogueiro Renato!
Confesso que ainda não tinha me interessado muito em assistir este filme, mas agora, seu excelente post me deixou curiosa...rs
Vou assistir e depois te conto!

Bjssssssssss de luz

! Marcelo Cândido ! disse...

Em breve o verei !

Gabriel disse...

Gostei desse filme. O ritmo não cai, ele consegue criar um drama convincente em cima da história da criação do Facebook e não mostra um protagonista que todos estão acostumados, já que Mark Zuckerberg é um babaca. Eisenberg está ótimo, mas Garfield está ainda melhor, não entendo como foi completamente ignorado pelo Oscar.
Nunca tive Facebook, depois do filme e do seu texto dificilmente criarei um. Mas afinal, qual história de uma criação de empresa foi completamente lícita e pacífica? Há sujeira em todos os lugares.
Ótimo texto, abraços. Estou aqui, no aguardo de Enterrado Vivo.

Tô Ligado disse...

Cara, não senti a minima vontade de ver esse filme. Acho que por tirar o favoritismo de A origem que eu amei!

Cristiano Contreiras disse...

Filme péssimo, fraco e MUITO CHATO. Superestimado ao extremo.

O tom verborrágico é um porre.

Sem mais!

A viajante disse...

Juro que já tentei assistir em casa, por duas tentativas. Não me prendeu a atenção, em nenhum momento. Voltei pro início, com aquele diálogo inicial, complexo e cheio de códigos, do casal, e até que gostei dele... Deve ser porque tenho pressa de entender as coisas e no cinema, gosto quando me identifico com a temática e com o jeito de ser dos personagens. Neste, não consegui gostar/aprovar condutas, nem intenções. E olha que gosto do facebook, muito mais que do orkut e mais do que do twitter. Como não assisti ao filme na íntegra, não sei se esse enredo, me ajudaria a decidir por continuar a associar meu nome na rede...enfim: 1,5 pipoca.

Equipe Cinema Detalhado disse...

roteiro de “A Rede Social” apesar de não ser absurdamente criativo e não ter nada de inovador é envolvente, instigante e apaixonante. Não concordei com essa frase, pois achei o filme e história inovadora por conta própria. Diria mais, o roteiro adaptado é perfeito! Vai ganhar o Oscar até....eu li o livro e gostei muito da obra escrita, mas achei o filme melhor...o que raramente acontece né? De resto concordo como a escolha dos atores ajudou e a atuação de jesse....kkkk mas acho que vai ganhar melhor trilha tb...kkkk abs!

Reflexo d Alma disse...

Chegando pra conhecer seu canto.
Linda quarta pra nós.
Bjins entre sonhos e delíiros

Tiago Britto disse...

Entendi o que quis dizer, concordo que não seja em inovador como um todo, mas é o primeiro a falar da criação de um grande site e dos jovens gênios!

Kivia Nascentes disse...

Adorei esse filme, me agrada bastante esse tipo de personagem cheio de cinismo, com ares de loucura. Vi no meu curso técnico de programação e quase dá vontade de virar um gênio da programação mesmo. Mas não é pra mim.

Yohana SanFer disse...

Interessante moço, não conhecia e fiquei curiosa!
*obrigada pelo elogios e incentivo! :)

Emmanuela disse...

Quero muito ver este filme! Vamos ver seu desempenho no Oscar!

Guilherme Zimer disse...

O filme é bom porque mostra como o poderoso criador do Facebook na verdade é uma pessoa solitária e frágil, que vive num mundo de ilusões no qual o dinheiro e o poder compram tudo. Se fosse baseado no que vimos em jornais, a imagem do rapaz é de um ser ambicioso e sem escrúpulos.

Gostei do blog e to seguindo. Por favor, visite os meus.

http://acervodocinema.blogspot.com
http://memoriadasetimaarte.blogspot.com

Gabi disse...

Eu preciso assistir... fiquei muito curiosa a respeito dessa estória desde quando vi o cartaz.

DRYELE disse...

olá axei seu blog super legal por issu estou seguindo e quero estar nele sempre .
não conheço o filme pela sinopse vejo q é bom logo estarei assistindo hehe
apareça no meu depois e confere
beijos
:)

andryelle.blogspot.com

Kleber Godoy disse...

Ótimo filme, direção e atuações!!

Gostei do seu texto!

Abraços!!

Quaresma disse...

eu gosto de filmes baseados em fatos reais, principalmente quando eu posso, indiretamente, participar da história, como é o caso do facebook, se bem que eu nem tenho como participar de nada, já que deletei minha conta há meses .-.

uma coisa que eu percebi, você nunca fala só do filme no título, sempre envolve todo o passado do diretor/ator/atriz e isso muito me agrada (:

beijas, eterno :*
[]'

DRYELE disse...

olá marcabdo presença mais uma vez aqui hehe
tenha um bom fds
que bom q gostou do meu blog
biejos ♥

:)

andryelle.blogspot.com/

Kamila disse...

"A Rede Social" é um grande filme. Acho que ele tem muita ressonância com a nossa sociedade atual, em sua história de empreendedorismo. O longa faz um excelente estudo de personagem e chama a atenção, não só pelos excelentes roteiro e direção, como também pelo ótimo elenco de jovens atores.

Rodrigo Mendes disse...

Gosto muito deste filme. Do roteiro à direção. Tudo na medida, boa forma, ousado, sutil, ágil. Impecável.

Abs.
RODRIGO

Marcão Kubrick disse...

Um detalhe marcante desse filme é a trilha assinada por Trent Reznor, líder do Nine Inch Nails...

Trilha pesada e agressiva sem perder o tom! Isto é, dentro dos critérios estabelecidos para cinema.

Valeu o Oscar!

Abrasss