Enterrado Vivo


Enterrado Vivo – Não é fácil falar sobre o filme “Enterrado Vivo”. Isso acontece porque a proposta da produção não é simples, pelo contrário: um único personagem em um único lugar. Proposta, levemente, semelhante ao que foi feito em “Por um Fio”, de Joel Schumacher (realizado em uma cabine telefônica). Entretanto independente do gosto de cada um sobre o longa-metragem eu tiro meu chapéu ao diretor Rodrigo Cortés pela coragem e ousadia de realizar um filme com essa disposição.

Assisti “Enterrado Vivo” sem esperar nada, achando que seria apenas um passatempo banal e que logo sairia da minha mente. Não foi o que aconteceu.
Óbvio que o filme não é para todo tipo de público e que jamais essa produção será indicada para quem aprecia apenas os filmes pipocas. Não é esse o objetivo da obra. O roteiro, apesar de simples, é rico, angustiante e envolvente.

Ser o único personagem num longa de mais de 80 minutos não é fácil e o talentoso ator Ryan Reynolds (“A Proposta”) consegue desempenhar bem sua função. Os diálogos da trama via telefone celular, são importantes, funcionando como um personagem coadjuvante.
A fotografia escura, com um único isqueiro como luz natural, lembrou-me muito a fotografia magistral de “Barry Lyndon” (de Stanley Kubrick) que utilizou de velas para conseguir o mesmo resultado.

Os minutos finais da produção merecem elogios, aplausos e congratulações. Apesar de simples e quase óbvia é sufocante, magistral e fecha de forma magistral um pequeno caixão cinematográfico.

Sinopse - Paul Conroy (Ryan Reynolds, ”Lanterna Verde”), um motorista de caminhão leva sua vida normalmente até que acorda dentre de um caixão a 2 metros abaixo do chão apenas com um celular, uma faca e um isqueiro. Paul luta contra o tempo para sobreviver, para que possa se lembrar do que aconteceu para que ele fosse parar lá, e para que encontre uma maneira de sair de onde se encontra.

Filme: 3,5 pipocas
1 pipoca – péssimo
2 pipocas – ruim
3 pipocas – razóavel/regular
4 pipocas – bom
5 pipocas – imperdível

19 comentários:

Cristiano Contreiras disse...

Gostei do filme, é tenso e a direção é segura! Sinceramente, surpreende até e Ryan está ótimo. A edição e fotografia são pontos fortes do filme, o final é chocante.

abs

Female disse...

Eu vi sobre esse filme ,no Universal Channel. Parece muito bom mesmo.
Vou assistir. Deixo beijos e tulipas

Guará Matos disse...

Juro que ser enterrado vivo deve ser um troço terrível, em compensação se você indica, esse "enterrado" deve ser legal de assistir.

Abraços.

Female disse...

Resposta:
Será uma honra...Female agradece!
Beijos e Tulipas!

Amanda Aouad disse...

Aquele final é um choque. hehe. Fiquei um bom tempo parada para me refazer. Sem dúvidas, Rodrigo Cortés foi corajoso e o filme não é para todos.

bjs

Tô Ligado disse...

Cara, estou louco para assistir este filme, e pretendo fazê-lo nesta semana.

Gabi disse...

O trailer e o making off desse filme me deixaram sem fôlego. Eu precisooooooooo ver.

Rosane Marega disse...

Dica sua Renato,vale ouro e eu corro assistir.
BeijosssssssSSSSSSSS

JhonSiller disse...

Tipo assim, so de ver o encarte do filme ja fiquei aguniado D:

The cure é um filme incrivel mesmo Renato

Yohana SanFer disse...

Ainda não tinha visto propaganda nem lido a sinopse deste...a foto me dá falta de ar!rs...obrigada por sua visita e elogios ao meu blog! :)

Sonhos De Deus disse...

Estou passando para te dar bom dia. Teu blog e você são muito especial!Obrigado por cada visita e comentário,por não ser só um numero em meu blog,mas sim um verdadeiro seguidor e amigo. Ser amigo é compartilhar alegria é ser fiél nos momentos mais dificéis,ter um amigo é ter um encontro com um sorriso. tem um selinho do amigo nos Sonhos De Deus para você. é o primeiro selo
Você é especial para mim e Sonhos De Deus!!!

Foose disse...

Muito bom, tenso e impactante, um grande filme.

Um grande abraço...

Gabriel disse...

Gostei desse filme, Ryan Reynolds está agradável durante a sessão e ele consegue estabelecer seu clima tenso sobre o espectador.
Abraços.

Rodrigo Mendes disse...

Como 127 Horas é um tenso filme. Uma sessão de roer as unhas. Mas, honestamente não gosto do final. Rs

Ryan, como Franco, demonstrou qualidades acima do esperado na fita.

Abs.
RODRIGO

Marcão Kubrick disse...

Da mesma forma como o colega acima, é inevitável a comparação com o 127 Horas...

É difícil o trabalho de entreter em uma única locação e com apenas um personagem direto na tela.

Os dois filmes fazem muito bem o seu papel.

Quanto ao final...vai do gosto de cada um. Eu gostei bastante!!!

Continue mantendo o bom nível dos seus textos e, consequentemente, de seus seguidores(com exceção à mim...rs).

Abrasss

Tiago Britto disse...

Gostei demais desse filme. Acho ele diferente! Porém como disseram...acho que 127 horas é melhor!

MOISÉS POETA disse...

Renato, meu velho!

So mesmo um cinéfilo de tamanha grandeza citaria ¨Barry Lyndon¨
que tinha Ryan o´neal e a bela Marisa Berenson,que até hoje fica elegante mesmo vestindo um saco de estopa.

vi o trailer de ¨enterrado vivo¨, pareceu-me interessante. lendo sua critica fiquei mais interessado ainda em assistir o filme .

um grande abraço!

ROSA disse...

olá grande amigo
seu blog está ótimo
sempre é muito bom ver suas dicas de cinema

leandroaleixo disse...

Não curti este filme nao..nada a ver!!vçwwçlwlww