Tropa de Elite 2


Tropa de Elite 2 – Sempre falo em meu blog que a expectativa pode levar uma produção do céu ao inferno. Não esperava nada de “Cidade de Deus” e fui apresentado ao melhor filme brasileiro, na minha visão, nos últimos 20 anos. Em seguida assisti “Tropa de Elite” e fiquei apaixonado. Ao saber da realização de “Tropa de Elite 2” ficou impossível não esperar algo tão espetacular e marcante quanto os dois filmes que citei acima. Quando um amigo, que nem é tão vidrado em cinema, me ligou ao sair da sessão do filme de José Padilha, pensei: acho que o longa-metragem de Fernando Meirelles irá perder o posto de Rei do cinema nacional. Ou seja, criei uma expectativa de que assistira algo único, espetacular, inesquecível e marcante.

Ao subir os letreiros finais do filme fiquei um pouco decepcionado. O roteiro é bom? Muito, definitivamente, acima da média; o elenco esta inspirado? Sim. Praticamente todos estão perfeitos, com destaque mais uma vez para Wagner Moura. Mas, não posso negar, esperava mais.

Isso aconteceu de tanto que me falaram da produção. Fui assistir mais um capítulo da saga de Capitão Nascimento (Wagner Moura) acreditando que veria algo simplesmente magistral, inovador, insuperável e obrigatório. Não foi a sensação que tive.

Sei que a grande maioria esta gostando do filme e eu também gostei. Entretanto, comprei a idéia de que “Tropa de Elite 2” seria um divisor de águas, o famoso entre antes e depois, como aconteceu com “Carlota Joaquina” em relação a retomada do cinema nacional.

Recomendo o longa-metragem a todos. Porém, peço que não cometam o mesmo erro que eu. Pensem que irão assistir a um grande filme policial passado no Brasil. Não imaginem que irão descobrir um novo símbolo do cinema nacional. Isso pode até acontecer para alguns, não para todos.

Sinopse – 2010. Nascimento enfrenta um novo inimigo: as milícias. Ao bater de frente com o sistema que domina o Rio de Janeiro, ele descobre que o problema é muito maior do que imaginava. E não é só. Ele precisa equilibrar o desafio de pacificar uma cidade ocupada pelo crime com as constantes preocupações com o filho adolescente. Quando o universo pessoal e o profissional de Nascimento se encontram, o resultado é explosivo.

Filme: 4 pipocas

1 pipoca – péssimo

2 pipocas – ruim

3 pipocas – razóavel/regular

4 pipocas – bom

5 pipocas – imperdível

11 comentários:

Guará Matos disse...

Ainda não assiti, mas vou. Gosto de poder dar minha opinião, baseada na própria experiência.
Vou lá, depois lhe conto.
Abraços.

JhonSiller disse...

Então, não vi o filme ainda não, mas a gente sempre espera mais a respeito de um filme que teve um antecedente bom.

Sobre o show dos Hermanos, foi uma pena nao ter passado todo na globo, mas vou colocar o link que da pra ver o show que passou no Multishow.
abraços

Kivia Nascentes disse...

Eu ainda não o assisti, mas já vou sem muita expectativa. O fato é que nunca esperei algo incrivel em continuações. Lembro que todas as triologias, o segundo filme sempre me pareceu muito cansativo. Me parece que quando um filme faz muito sucesso, os produtores veem uma oportunidade de fazer mais um esperando o mesmo sucesso para mais bilheteria e afins. O que na verdade acaba sempre se mostrando pouco criativo.
Não estou generalizandos. Mas é muito comum esse tipo de coisa no cinema.

Anna Beatriz disse...

Assisti hoje e confesso que gostei muito.. ouso a dizer que esta melhor que o primeiro, porque ha inteligencia e ao mesmo tempo realidade.
Achei ousado colocar nas telas de todo o Brasil a crítica dessa sujeira toda ligada ao Congresso.. POR MAIS que todos nós saibamos disso e falemos isso sempre.. achei mt bacana.

O que voce queria ter visto mais?

abraço

JhonSiller disse...

Muito obrigado pelo comentario cara!

Cristiano Contreiras disse...

Nem tenho interesse! rs

Priscilla Marfori... disse...

Esse filme é demais! O melhor Brasileiro! Merece ir para os EUA.

Bia Souza disse...

Acredito que você pode ter se sentido assim por não ter dado tempo para "ver com seus olhos'. Particularmente não escutei um comentário ou spoiler antes de ver o longa e quando enfim vi pela primeira vez(já vi 2x)fiquei com a sensação de presenciar um momento único na história do cinema nacional. Ele fala sobre o que já sabemos, de uma maneira que já conhecemos, mas a paixão se torna ainda maior com a direção impecável de Padilha e com personagens imortalizados por atores excelentes ( Destaque para os deputados Fraga e Fortunato caricatos e perfeitos!)

Por que você faz poema? disse...

Acho que esse vale quatro pipocas e meia.

Ricardo Morgan disse...

É um filme completamente diferente do primeiro com focos voltados ao tema intrigante. Achei genial a abordagem do tema que cutucou com vara curta a corrupção retratada pelo filme.

gerlânia disse...

é o filme é ótimo sem sombras de dúvidas mas o primeiro é muito mas legal, bom o personagen principal sofre muito no segundo filme e Neto e o Mathias tiveram fins trágicos, pelo menos um deles deveria ter ficado vivo.