O Último Mestre do Ar


O Último Mestre do Ar – É normal que na vida profissional e pessoal a pessoa aprenda lentamente, até explodir para o sucesso ou para a felicidade. Em alguns casos, raros, essa “escada” é alterada. Quando sai do cinema após ver “O Sexto Sentido” tinha convicção total de que o diretor M. Night Shyamalan era o novo Stanley Kubrick ("2001 - Uma Odisséia no Espaço") da sétima arte. Infelizmente essa certeza não se concretizou e Shyamalan se tornou apenas o eterno diretor de “O Sexto Sentido”, nada mais do que isso. Sua carreira, a meu ver, seguiu e ruma eternamente escada abaixo.

Seu segundo grande trabalho comercial “Corpo Fechado”, um ótimo filme de homenagem aos quadrinhos, me agradou e me cativou, mas, não era tão impactante quanto seu primeiro filme de sucesso. Seu longa-metragem posterior “Sinais”, uma ficção dramática completamente perdida, já mostrava que o sucesso poderia ter sido obra do acaso e não uma regra obrigatória desse profissional indiano.

“A Vila”, com um roteiro de certa forma ousado, apesar de não ser um grande sucesso conseguiu trazer uma proposta diferente do que vemos normalmente, e por isso, merece alguns elogios. Entretanto daí em diante o diretor despencou de vez. “A Dama na Água”, “Fim dos Tempos” e, principalmente, “O Último Mestre do Ar” são produções sem força, sem vibração ou emoção alguma.

“O Último Mestre do Ar” foi o primeiro filme de M. Night Shyamalan que não quis ver no cinema. Seu nome na propaganda já não me atraia o suficiente. Ainda bem que não perdi meu tempo. Nessa produção somos apresentados a um roteiro fraco, um elenco mediano, uma trilha sonora sem força. Ou seja, praticamente nada se salva nesse longa-metragem.

Mas, para não dizer que somente fiz criticas faço elogios ao trabalho de fotografia. Se não chega a ser brilhante pelo menos cumpre bem seu papel de agradar e inovar. Se você gosta do diretor assista a trama do menino que enxerga gente morta. É a melhor recomendação.

Sinopse – Ar, água, terra e fogo. Quatro nações unidas pelo destino quando a nação do fogo inicia uma guerra brutal contra as outras. Um século se passou sem qualquer esperança em vista de uma mudança nesse caminho de destruição. No fogo cruzado entre o combate e a coragem, Aang (Noah Ringer) descobre que é o único com o poder de manipular todos os quatro elementos. Aang se reúne com Katara (Nicola Peltz), uma waterbender controladora das águas e seu irmão Sokka (Jackson Rathbone), para restaurar o equilíbrio do seu mundo em guerra.

Filme: 2 pipocas

1 pipoca – péssimo

2 pipocas – ruim

3 pipocas – razóavel/regular

4 pipocas – bom

5 pipocas – imperdível

6 comentários:

Guará Matos disse...

Estou começando a achar que você é bom nisso, rapaz!
Abraços.

Cristiano Contreiras disse...

Eu acho que este filme não é assim tão ruim como você e muitos insistem em dizer, há piores. De fato, concordo, o Shy caiu muito e há tempos eu espero que ele volte a surpreender - como no começo, afinal O Sexto sentido é um marco.

Acho Corpo Fechado, Sinais e A Vila também ótimos!

abraço

Guará Matos disse...

Curta a entrevista com a super fera da Black Music, Michel Lima! Um dos grande talentos da MPB, do Gospel e Jazz.
GUARÁ MATOS blablablas e afins
https://sites.google.com/site/blablablaseafins/

Um encontro de boa ideias, Arte e Cultura. Onde cada visitante possa, além de tudo, se divertir e interagir.

Kivia Nascentes disse...

Conheço poucas pessoas gostam de " a vila", geralmente quando comento que gosto alguém sempre diz "mas é ridiculo!". Ele está longe de ser um dos meus favoritos, mas eu gosto bastante ainda assim. Quando fui assistir "A Dama na Água” tinha uma espectativa enorme, mas detestei.
Os filmes do M. Night Shyamalan não são meu gênero favorito, mas tenho certa simpatia por ele. Mas ele como pessoa propriamente dita, acho mais pelo fato de ele sempre aparecer nos sues próprios filmes. Lembra dele na vila? Na segunda vez que assisti que percebi que ele é um daqueles policiais onde a moça vai buscar um remédio.

beijos (:

Priscilla Marfori... disse...

Exelente filme, gostei da produção!
Ah, novidade, fiz um fotolog se quizer conhecer:
http://www.fotolog.com.br/priscillamarfori
Abraços.

Foose disse...

Olá Meu amigo!

Sumi!!! Infelizmente fui atacado por um sabotador, e não tenho mais acesso a minha conta! Perdi o Blog Agente Foose, meu email... enfim, tudo que era vinculada a minha conta!( E o GOOGLE, não me ajudou em nada ao longa desses dias!:-(
Já algum tempo que temos sido alvo dessa sabotagem. Alguém resolveu destruir o nosso trabalho... apagando e alterando não só textos com horas de esforço e dedicação, mas noites sem dormir e empenho para tentar trazer um blog diferenciado. Durante algum tempo tentamos remediar e concertar a situação gravando e republicando todo o conteúdo, mas agora o meliante, conseguiu trocar nossa senha de acesso. Não desistimos, nem deixamos o sabotador ganhar. Aliás já era tempo de uma remodelação. Já estamos preparando um novo Blog sobre cinema, com novo visual, e sobretudo nova linha editorial sem perder a qualidade alcançado até aqui.
Resta agradecer a você pelo apoio, incentivo visitando o Foose e fazendo manter vivo durante esse curto, mas maravilhoso tempo de vida do Blog! Bem... Em breve estarei entrando em contato com os detalhes!
Meu novo email é:agentefoose@gmail.com

OBS: o blog tá show... adorei o novo visual, Parabéns!

Um grande abraço...