Príncipe da Pérsia


Príncipe da Pérsia – No cinema pior do que falar mal de uma produção é o filme ser ignorado. Quando a indiferença acontece o trauma é terrível. Isso aconteceu com Príncipe da Pérsia. Sinceramente não entendi o motivo.

Baseado em jogo de vídeo-game, que eu joguei duas ou três vezes, Príncipe da Pérsia não merecia esse pouco caso geral que ocorreu diante do que foi apresentado. Ele é uma boa pedida para quem gosta de aventura, ação, história estilo Sessão da Tarde. Não sou conhecedor desse game, nem de nenhum outro, porém, o pouco que vi quando joguei é mostrado nas cenas de ação e isso, em minha opinião, é uma prova de que o filme merecia mais créditos positivos. O inicio me agradou, e muito, para o gênero.

O roteiro diverte, envolve e possui bons momentos de romance e drama. Para não dizer que só joguei flores, a fotografia ficou abaixo do que poderia ser feito. Se você quer se divertir, alegrar e se emocionar com um bom filme para um feriado veja Príncipe da Pérsia e se delicie. A indiferença do publico foi injusta e cruel.

Sinopse - Da equipe que levou a trilogia de Piratas do Caribe para as telas do cinema, Walt Disney Pictures e Jerry Bruckheimer Films apresentam 'Príncipe da Pérsia: As Areias do Tempo', um épico de ação e aventura ambientado na mística Pérsia. Um príncipe guerreiro (JAKE GYLLENHAAL, O Dia Depois de Amanhã) relutantemente une forças com uma misteriosa princesa (GEMMA ARTERTON) e, juntos, eles lutam contra forças obscuras para salvaguardar uma antiga adaga capaz de libertar as Areias do Tempo - um dom dos deuses que dá à pessoa que o possui o poder de controlar o mundo.

Filme: 4 pipocas

1 pipoca – péssimo

2 pipocas – ruim

3 pipocas – razóavel/regular

4 pipocas – bom

5 pipocas – imperdível

2 comentários:

Cristiano Contreiras disse...

Muito legal, diverte e cativa. Eu gostei mais pela fotografia e atuação de Jake.

abraço!

Andréa disse...

Concordo com os dois. O filme é bem bacana. Fui ver e não me arrependi, me diverti. É uma diversão garantida.
Beijoca