Clube da Lua


Clube da Lua – Não gosto de ser redundante, mas, em alguns momentos nada como uma boa redundância. O cinema brasileiro é muito bom para falar sobre a violência urbana, sofrimento social e contar tramas policiais. Esse gênero, na América latina, ninguém nos vence. Porém, quando a história exige: drama, sofrimento, dor, emoção e angústia familiar, infelizmente, nós brasileiros temos que assumir, os argentinos são melhores.

Ao ver Clube da Lua fiquei emocionando, angustiado, triste, alegre, emotivo, sensibilizado. Tudo isso e muito mais ao assistir o filme. Não elogiarei Ricardo Darín (Nove Rainhas) pela milésima vez, ai seria redundância demais. Dessa vez vou elogiar o roteiro, simplesmente magistral.

Na trama, que questiona a vida e seus valores e ideais como poucas vezes no cinema tupiniquim, existem romances sinceros, vidas sofridas, emoção e paixão. A pequena, mas sensível e emocionante história sobre a menina que vendia fósforos leva as lágrimas até quem não torce pelos hermanos. Nesse longa-metragem somos apresentados a personagens que se entregam de corpo e alma por seus ideais, sejam eles: um clube, um amor, uma paixão. Isso é viver. Isso é o que todos nós deveríamos fazer. Brasileiros, argentinos, paraguaios........

Sinopse - Luna de Avellaneda é um clube de dança fundado em Buenos Aires na década de 1940. Durante mais de 40 anos diversos clubes como este funcionaram nos bairros da capital argentina, trazendo diversão e vida social para seus habitantes. A crise financeira dos anos 90, porém, fez com que estes clubes começassem a fechar suas portas. Ameaçado pela falta de clientes, o Avellaneda enfrenta sua maior crise. À beira da falência, os descendentes de seus fundadores se unem para evitar o pior: a transformação do clube em um cassino.

Filme: 4,5 pipocas – muuuito bom

1 pipoca – péssimo

2 pipocas – ruim

3 pipocas – razóavel/regular

4 pipocas – bom

5 pipocas – imperdível

2 comentários:

Sil.. disse...

Renato,

Tudo bem? Primeiro vim retribuir a visita e o carinho no meu blog, e dizer que lendo seus posts e dicas (Eu adoro dicas), me peguei pensando aqui há quanto tempo não vou ao cinema, ou assisto a um DVD.
E eu gosto tanto de filmes.
Mas preciso voltar a esse hábito saudável.
E olha, o cinema brasileiro deu uma guinada não é?
Dá orgulho da gente dizer: Foi a gente quem fez.
Bom saber que gostou do post da Martha (Agora ando lendo demais, outra coisa que adoroooo).
E ver a morte de perto, me fez lembrar do Cazuza (Amado) quando disse: Eu vi a cara da morte, e ela estava viva.

Menino, não deve ter sido fácil né?

Um abração, te espero por lá, a casa é nossa.
E passarei sempre aqui pra deixar um carinho e ver todas as suas dicas!!

Por que você faz poema? disse...

Muito bacana teu blog,
e Clube da Lua é uma pelicula que me agrada bastante.