A SERBIAN FILM - TERROR SEM LIMITES

 
 
 
 
Serbian - PQP acreditei a vida inteira que era um fã de cinema calejado  e experiente (apesar de ainda jovem) para escolher filmes, e pela segunda vez fui seduzido por obras "impactantes", no plano de marketing, e me senti lesado, humilhado, ultrajado e desconfortável ao subir os créditos finais.
 
 
 
 
Quando era estagiário da Revista de Cinema fui na cabine de imprensa de "Irreversível", de Gaspar Noé, produção estrelada por Monica Bellucci ("Chocolate") e sai do local incomodado. Cada um tem seu gosto e opinião sobre o que é arte, cinema ou reflexão, pois meu gosto e minha opinião pessoal, são de que a obra de Noé é totalmente gratuita, descartável e inculta. A cena de estupro e as violências tão comentadas, a meu ver, não levam a lugar algum. Tudo poderia ou deveria ter sido jogado na lata do lixo.
 
 
 
 
 
 
 
 
Naquela ocasião, como funcionário, fui obrigado a assistir a obra e comentar sobre ao que tinha acabado de assistir. Dessa vez tenho que xingar além do marketing do filme, a censura brasileira, que ao proibir o filme fez com que todos ficassem curiosos, e a uma ex-amiga chama IM (não criei coragem de citar o nome) por me levarem a perder uma hora e trinta minutos de minha vida. Ouso afirmar de que se o filme não tivesse sido "censurado", inicialmente, teria passado como pó e ninguém nem saberia de sua existência no Brasil. O que teria sido melhor a todos que amam cinema, cultura ou uma boa história, seja ela suspense, terror ou trash.
 
 
 
 
 
O trabalho cinematográfico de Srdjan Spasojevic conseguiu superar tudo que existe de mau gosto em termos de cinema. O roteiro cruel e perverso, tentou ser uma versão mais pesada que "8mm - Oito Milímetros", porém, fiquei com a sensação de que o roteiro possui a mesma doença de quem conseguiu pensar em contar história tão insana: DEMÊNCIA. Nos minutos finais, onde a trama tenta nos apresentar algo de "surpreendente" fiquei ainda mais com a sensação de que a obra apenas entrou para a galeria das aberrações cinematográficas. Se a trama queria pegar o público de calça curta com a conclusão, deveria ter  assistido mais filmes dos mestres do suspense. Um projeto que tentou ser diferente e caiu nos  mesmos erros dos vencedores dos Framboesas de Ouro.






  
 
 
Cenas bizarras, aberrações visuais , brutalidades gratuitas, vulgaridade banal e diálogos patéticos, além de atuações forçadas fazem com que "A Serbian Filme - Terror Sem Limites" entre em minha lista como o pior filme que assisti na vida. E não pensem que é pela trama, que tenta ser pesada e traumática. Nada disso. Meu problema com o filme é sua fragilidade (moral) e falta de força no impacto. Li muito sobre as cenas de sexo na obra. Conselho: peguem um filme erótico.......por pior que seja é mais recomendado.
 
 
 
 
 
 
 
 
Sei que alguém pode ter apreciado o lado diferente do filme, sua tentativa, grotesca, de inovar pelo escandâlo. Entretanto, PQP de novo, não acredito que alguém me convencerá de que essa obra realmente precisava ter sido realizada.
 
 
Para não dizer que tudo é péssimo, diria que, talvez, a fotografia mereça algum crédito......TALVEZ.



Alguns podem dizer: se odiou tanto o filme por que comentar sobre ele? SIMPLES. Me sinto na obrigação de avisar a quem tem bom gosto cinematográfico para fugir desse trabalho.
 
 
Quem gosta de filmes do estilo terror ou trash, como eu, procure obras mais adequadas. Essa é apenas uma produção que tinha interesse de chocar e conseguiu demonstrar que o ser humano consegue ser pior do que imaginamos..........QUASE SEMPRE.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Sinopse - Na Sérvia, o ator pornô aposentado Milos (Srdjan Todorovic) tem uma vida tranquila com sua amada esposa Marija (Jelena Gavrilovic) e seu pequeno filho Peter, que só lhe dá orgulho e alegria. A família vem enfrentando problemas financeiros e por isso Milos decide voltar à ativa. Ele recebe uma proposta para participar de um filme pornô experimental e é apresentado ao diretor Vukmir (Sergej Trifunovic). O ator assina um contrato às escuras, sem saber que o iria participar de um filme snuff, repleto de pedofilia, necrofilia, tortura física e mental. Ele tentará proteger a sua família e a si mesmo quando perceber no que está envolvido, mas nem todos os filmes tem um final feliz.
 
 
Filme: 0 pipocas


1 pipoca - péssimo


2 pipocas - ruim


3 pipocas - razoável/regular


4 pipocas - bom


5 pipocas - ótimo

17 comentários:

Anônimo disse...

PQP....nao quero ver.

Nelson J A

Amanda Aouad disse...

Ainda vem que não vi... Já bastou Irreversível...


bjs

Celo Silva disse...

Na época esse filme causou bastante polêmica. Também não assisti, pq li que o filme contém uma cena de estupro de um bebê e me abstive de assistir tamanho absurdo. Abraço.

Tô Ligado disse...

Quando este filme saiu, fez muito barulho e fiquei tencionado a assitir... mas dei uma pesquisada e saquei que não era nada que se prestasse. Certo fez o governo brasileiro de impedir que essa produção passe aqui no Brasil.

#*Marly Bastos*# disse...

Parece que tudo que é proibido fica com um sabor de quero ver, quero ter e quero experimentar.
Esse filme tem temas que abomino e mostra a degradação moral do ser humano. Não vi, nunca quis ver, e tenho certeza que nunca verei.
E obrigada pela dica, so veio confirmar o que eu já tinha ouvido.
bjks doces

Guilherme Z. disse...

Não sinto a menor vontade em ver esse filme. Li que é muita violência a troco de nada. Só mesmo para sádicos.

Emerson Henrique disse...

Viche! Esse entra para a lista negra... nem conhecia esse filme e agradeço pelo alerta, eu poderia ser vítima das polêmicas e querer assistir.

Abraço!

Hugo disse...

Também ainda não tive vontade de conferir, mesmo com o chamariz da polêmica.

Abraço

Rubi disse...

Já ouvi falar desse filme; mas depois de ler sua resenha, fiquei completamente desanimada. Seus leitores agradecem pelo aviso!

Fábio Henrique Carmo disse...

Ja imaginava que era péssimo e com sua resenha tenho certeza que jamais cometerei esse atentado contra a minha inteligência. Valeu, Renato!

Tsu disse...

Oi Renato.
Eu ouvi falar desse filme mas não sabia muito bem do que se tratava...então vejo sua resenha e penso..PQP! Se a cena de Irreversível já me deixou incomodada por semanas, que dirá este u.u
Mas acho que por detrás de toda a polêmica o filme mostra a realidade cruel e sórdida que sabemos existir nos lados obscuros da deep web. É aquilo...sabemos como pode ser mas é melhor não ver para não termos certeza :/
Uma boa dica de filme para não se ver.
Opa, valeu ^^
bjs

Nita disse...

Blog muito interessante! Fico como seguidora.
Beijo.
Nita

Marcelo keiser disse...

Já li algumas críticas sobre esse filme. Nenhuma fala bem dele. Vou continuar aplicando meu tempo (escasso por sinal) em outras produções também polemicas, mas de mais provável bom gosto. Parabéns pelo post e acima de tudo, pelo blog!

abraço

marcelokeiser.blogspot.com.br

celossantos disse...

Eu assisti, no meu caso, eu gosto de filmes de terror, e tinha lido muitas coisas sobre esse filme ai, fiquei meio com um pé pra trás, mas acabei criando coragem e vendo, e tudo o que falaram dele, é verdade, é perturbador, você fica com as cenas passando na sua cabeça por dias, mesmo vendo filme de comédia pra ver se preenche esse espaço e te ajude a esquecer ão somem. A cena final é terrível, chocante, perturbadora, e te faz dizer um PQP bem alto, xingar o diretor, os atores, e a você mesmo por ter assistido. Histórias como a no filme é só algo normal dentro da Deep Web, se pesquisar um pouco irá ver relatos de profissionais de polícia, ou de profissionais da gigante Google, que surtaram depois de trabalhar por muito tempo dentro dela. Não recomendo, principalmente para os que ficam chocados com facilidade, por que é um filme forte, louco, perturbador, e que te irá deixar meio grogue por dias.

Por que você faz poema? disse...

Jogar a obra do Gaspar no lixo?
Jamais.

Renato Hemesath disse...

E eu fiquei ainda mais curioso em assisti-lo depois da tua postagem! KKKKKKKKKK

Mas tive a mesma sensação ao ler os teus comentários de que deve realmente se tratar de uma "brutalidade gratuita". É realmente desgastante essa sensação de que perdemos uma hora e meia.

Quando se fala em horror e trash me remete logo aos anos 80, e teve muito trabalho bom desses anos!

abraços

Anônimo disse...

Olá, meu nome é Bruno, como ja vi de "TUDO" na net, e quando digo tudo, digo que ja desci até a parte mais baixa, imoral e obscura da internet, tanto por curiosidade como pelo trabalho, e o que eu pude ver no filme, (assistido em partes pulando as partes de conversa e coisas assim) consigo dizer com toda a "opinião" que este filme somente retrata a mente doentia de sadicos, assassinos, pedofilos, necrofilos e todos os tipos que refletem a maldade de um ser humano!
Pior ainda ser algo dirigido, produzido e divulgado!

caso alguem queria falar algo, podera entrar em contato com: brunosilvasp@hotmail.com