Assalto ao Banco Central


Assalto ao Banco Central - Estou num momento de valorizar o cinema nacional. Depois de apreciar, e muito, o filme "O Palhaço", foi a vez de ficar encantado com o trabalho histórico e cinematográfico de "Assalto ao Banco Central", de Marcos Paulo ("Se eu Fosse Você"). Acho que em meus próximos textos tentarei ficar dentro de produções nacionais. Filmes estrangeiros são citados aos milhares pela mídia de todo o país, mesmo que alguns não mereçam tanto destaque.


Como estou fazendo licenciatura em história, me senti na obrigação de assistir ao filme sem ler muitos comentários sobre a obra. Queria analisar e refletir sobre como o roteiro apresentaria o fato, do ponto de vista histórico. Afinal, mesmo sendo um assunto recente, não deixa de ser um assunto ligado a história do Brasil (pena que pelo ponto de vista negativo). Aqui não se explica, nem é esse o objetivo, como tudo o que aconteceu ou como vai acabar. Aqui o importante é revelar como tudo foi maquiavelicamente planejado. Como cada detalhe foi realizado e como cada criminoso foi sendo envolvido nessa teia cruel.


Pois é exatamente a narrativa que, a meu ver, é o grande destaque do filme. Sem se preocupar em construir personagens profundos, o roteiro do filme brinca com a forma narrativa ao levar o público ao passado e ao futuro dentro do grande assalto. Somos transportados durante todo o longa-metragem nesse vaivém da história.


O ritmo do filme é agradável, ágil, e envolvente. Existe suspense, ação e até, porque não, romance na produção. Se fosse um filme produzido em Hollywood teria feito enorme sucesso. Abordando o mesmo assunto do ótimo filme "O Plano Perfeito", o policial nacional é tão bem desenvolvido como o filme americano. Se "Assalto ao Banco Central" tivesse Brad Pitt ou se fosse produzido pelos americanos teria estourado a bilheteria nacional. Por que não fizemos o mesmo? Porque não valorizar nossa cultura?


É impossível elogiar o filme sem destacar o elenco, que em sua maioria possui grandes atuações: Milhem Cortaz ("Tropa de Elite") Lima Duarte ("A Ostra e o Vento"), Giulia Gam ("O Primo Basílio") Eriberto Leão, sem esquecer do sempre talentoso Gero Camilo ("Carandiru").


A parte técnica é perfeita, com parabéns em especial a boa fotografia e direção de arte.

Ao ver esse grande filme e não perceber que ele explodiu em sucesso como outras produções estrangeiras me lembrei da ideia de Nelson Rodrigues e sua tese sobre nosso "complexo de vira-lata". Precisamos sempre trabalhar contra essa ideia de que o que vem de fora é melhor. Viva o cinema nacional. Não podemos elogiar qualquer filme verde e amarelo, porém, temos que valorizar os bons filmes. As boas construções cinematográficas que tanto representam nossa cultura. "Porrada" nos filmes nacionais ruins (e gringos também), O mesmo vale ao contrário. O cinema mundial é muito rico em qualidade e o nosso também.


Não estou sendo maluco e dizendo que o filme é perfeito e inesquecível. Só acredito e tenho convicção que é uma obra redonda e que se não fosse conhecido por ser nacional, teria feito mais sucesso.


Mas, não darei 10 ao filme. E não darei apenas por achar que a trilha sonora poderia ter sido mais forte e marcante. Um tema como esse merecia. Além disso, alguns detalhes no final ficam meio soltos e poderiam ter sido melhor amarrados.


Sinopse - Em agosto de 2005 164,7 milhões de reais foram roubados do Banco Central em Fortaleza. Sem dar um único tiro, sem disparar um alarme, os bandidos entraram e saíram por um túnel de 84 metros cavado sob o cofre carregando 3 toneladas de dinheiro. Foram mais de 3 meses de operação. Milhares de reais foram gastos no planejamento. Foi o segundo maior assalto a banco do mundo. Um dos crimes mais sofisticados e bem planejados de que ja se teve noticia no Brasil. Quem eram essas pessoas? E o que aconteceu com elas depois? São as perguntas que todo o Brasil se faz desde então.

Filme: 4,5 pipocas - ótimo


1 - pipoca - péssimo

2 - pipocas - ruim

3 - pipocas - regular/razoável

4 - pipocas - bom

5 - pipocas - imperdível



26 comentários:

Fábio Henrique Carmo disse...

Renato, nesse caso foi discordar de você. Achei o filme bem mais ou menos. Pega muita coisa de "O Plano Perfeito", que você citou, inclusive a estrutura da narrativa e, muitas vezes, parece se exceder na comédia. Além disso, acho que o único personagem realmente interessante é o de Lima Duarte. Não chega a ser ruim, tem seus bons momentos, mas também não vi nele um filme acima da média. Abraço e até a próxima.

! Marcelo Cândido ! disse...

Deve ser envolvente mesmo
!!!
E realmente existe uma desvalorização da cultura no país...

! Marcelo Cândido ! disse...

Deve ser envolvente mesmo
!!!
E realmente existe uma desvalorização da cultura no país...

Celo Silva disse...

Tenho q concordar com o Fabio, achei esse filme bem medio e com uma linguagem televisiva q as vezes chega a irritar... Não curti quase nada.

Clenio disse...

É a primeira crítica positiva que leio a respeito deste filme, que me parece utilizar bastante da linguagem da TV.
Não me atrai nem um pouco, mesmo porque acho o Eriberto Leão um ator extremamente medíocre.

Abraços
Clênio
www.lennysmind.blogspot.com
www.clenio-umfilmepordia.blogspot.com

Luna Sanchez disse...

Estive com ele nas mãos no fds passado mas acabei não trazendo, Renato, por conta de um dos atores que não me desce...mas agora fiquei com vontade.

Um beijo.

Gabriel Neves disse...

Estou chateadíssimo comigo mesmo porque não estou arranjando tempo para ver filmes nos últimos meses, o que só fez crescer minha lista de quero ver, e Assalto ao Banco Central já está nessa lista há um bom tempo.
Abraços!

#MeuUniversoParalelo disse...

é, os filmes nacionais estão ficando cada vez melhores!
beijos, boa semana! ;*

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Não acredito, Renato. Vc gostou desse filme? Jura? Achei-o muito ruim, nada funciona, nem mesmo os atores.

O Falcão Maltês

renatocinema disse...

Antonio o que seria do azul se todos gostassem do amarelo? kkk. Abraços

Thiago Priess Valiati disse...

Não curto muito cinema nacional... já tenho um certo preconceito, hehe. E esse, não sei, não parece me agradar...
Abraços!!

Elton Telles disse...

Olá Renato!
Esse foi o texto mais positivo que li de "Assalto ao Banco Central". Na época, tanta gente desceu a lenha na produção que até me desencorajou a ver, mesmo com o elenco chamativo. Vi que chegou nas locadoras, vou colocá-lo como uma das prioridades da minha fila de pendências, fiquei curioso =)

abraço!

Joicy Sorcière disse...

Como eu estava comentando no blod do Celo, ando deixando a desejar no quesito filmes brasileiros! PReciso assistir mais... pois, há diversos filmes nacionais que são explêndidos. Super anotada a dica desse filme... bjs
Joicy Sorciere

Tsu disse...

Oi Renato!
Tai um dos poucos filmes brasileiros que que eu gostei. Pra começar a história é muito boa, é real e conta com excelentes atores.
AHSASHASH Mano, tu é paulista também deveria saber dessa passeata, aparece até na tv =p.
Então é um livro de terror? Focado em que tipo de criatura?
bjs

quaresma. disse...

eu assisti esse filme por acidente, mas até que valeu a pena. ficou realmente bem feito (:

beijas, sorvete ;*
saudade.

Karla Hack dos Santos disse...

Ainda não tive a oportunidade de assistir, já que estou com minha lista de filmes por ver atrasada, mas ele esta na lista... E parte por causa do elenco... Amo de paixão o Milhem!! ehhehe
Adorei você citar o complexo vira-lata. O Brasil tem ótimos filmes, grandes atores e acho excelente você abrir um espaço aqui para eles!

Olha, estou com um novo blog além do nascida em versos: http://dietacinematografica.blogspot.com/
Se puder dar uma conferida... Agradeço!

;D

Karla Hack dos Santos disse...

Lista sensacional!!!
Tem dois títulos que ainda não conferi.. Mas, anotei aqui!
Freaks até hoje é um dos filmes mais marcantes que assisti....
A minha relação com circo é de amor e ódio... Acho a arte linda, mas, sempre me causou em certo medo.. não sei bem explicar.

Excelente postagem!

Olha, estou com um novo blog além do nascida em versos: http://dietacinematografica.blogspot.com/
Se puder dar uma conferida... Agradeço!

;D

Tsu disse...

Oi Renato!
Opa lobisomens e zumbis..gostei da temática! Zumbis é algo que está em alta /o/. Mas..juntar os dois? Ousado hein?

Rosane Marega disse...

RE, SAUDADEEEEEEEEEEEEE
Beijossssss

BrunaReis disse...

Estou curiosa para ver este filme, e depois da tua resenha fiquei mais ainda.
Concordo plenamente contigo sobre valorizarmos mais os filmes nacionais, pois a produção deles está cada vez melhor.
Beijos
Bruna
www.desbravandohistorias.com.br

Rodrigo Mendes disse...

Este eu deixei passar pelas críticas negativas...guardei-o para uma sessão DVD. Acho que vc foi o único mesmo que gostou.

O trailer (sobretudo o teaser) deixou uma péssima impressão. Mas temos que parar de julgar um filme numa pré-visualização, mas é que às vezes é complicado...daí o filme foi esculachado tb! Passou para mim...

Abs.

Jacques disse...

Ainda não vi este filme, Renato, mas me falaram que é muito bom, desvendando todo o plano dos assaltantes e despistando a Polícia dos verdadeiros mandantes.
E Tropa de Elite 2 (que só assistia poucos dias)nos mostrou que o cinema nacional em nada deve a qualquer outra produção estrangeira.
Abraço, Renato.

quaresma. disse...

: )

Xande disse...

Também estou neste momento de valorizar cinema nacional. Quanto ao filme, assisti e na minha opinião é um filme mediano. Algumas interpretações deixaram a desejar e em alguns momentos me lembrei daquelas novelas mexicanas, com interpretações um pouco exageradas. Mas no geral, para quem busca um momento de descontração, o filme é bom. Eu indicaria à um amigo.

Renato Hemesath disse...

Oi Renato! ótima iniciativa! os tabus existem, realmente. Como alguns comentaram, também tenho algumas "resistências" com o cinema nacional, mas certamente o caminho para o desenvolvimento de um olhar crítico é o conhecimento! abraços

Cristiano Contreiras disse...

Esse filme foi super criticado, não entendo, tem piores, eu acho. Vi e gostei, mas sei que poderia ter sido melhor. Esse foi um dos seus textos mais lúcidos que vi aqui, adorei a maneira como escreveu. abs