Johnny - Todos Tem Uma Missão Especial



Johnny - Todos Têm Uma Missão Especial - Em alguns dias de nossas vidas somos obrigados (ou escolhemos) a assistir apenas um produto cultural com desejo de passar o tempo. Buscando simplesmente o relaxamento com algo banal, superficial ou simplesmente doce. São filmes na linha da Sessão da Tarde ou do Supercine, que não nos levam a grandes divagações ou reflexões. São aqueles longa-metragens repletos de clichês e conceitos fabricados para a "família". Só não podemos fazer com que essas produções ocupem espaço maior do que devem, um filme desse a cada dois meses, esta muito bom. Eu diria que, para o meu padrão, este período bimestral esta perfeito.


O filme "Johnny - Todos Têm Uma Missão Especial possui:


- elenco fraco (atores muito abaixo de qualquer expectativa);
- roteiro convencional e recheado de clichês para pessoas que queiram chorar.


A produção segue a mesma dramatica do filme "Prova de Amor". Entretanto aqui falta mais inspiração e talento para os protagonistas, além de faltar força no roteiro.


Dito isso você pode se perguntar: então porque você está citando o filme?

- Simples: As vezes nada como um filme cheio de chavões e com roteiro padrão (família que precisa superar perda, criança doente, leucemia, morte). Uma trama que ao mesmo tempo consegue narrar de forma doce, esperançosa e feita para levar as lágrimas, sem esquecer do lado um pouco egoísta do ser humano. Apesar do roteiro ser de certa forma, raso, tem boa chance de agradar pessoas que estejam sensíveis ou precisando de uma história mais feliz.



A trama do filme possui também muitos conceitos religiosos, sofrimentos e superação, apimentando ou emocionando ainda mais essa produção.


"Johnny - Todos Tem Uma Missão Especial" - é um drama que não irá mudar a vida de ninguém, porém, levará o expectador a uma pequena viagem sobre valores e qualidade de vida. É uma boa pedida para quem quiser recuperar a alegria ou manter a esperança, no ser humano, acessa.



Chega a ser tocante ver Deus "falando" através de uma criança que está pior do que muita gente que reclama da vida e de suas experiências.


A minha vela voltou a acender para o ser humano. Mesmo que durante 7 dias.


Sinopse - Após um trágico acidente de carro, envolvendo sua esposa, o médico Drew Carter perde seu filho de dez anos. Presa ao sentimento de culpa por essa morte, Júlia entrega-se às lembranças dolorosas que a afastam tanto do seu marido quando de sua filha. No entanto, por intermédio de Johnny, um paciente com leucemia, Drew acredita ter uma chance de ajudar Julia a sair desse luto perpétuo. Aproveitando o fato de o menino ter a mesma idade do filho quando morreu, o médico faz plano para adotá-lo. Por outro lado, o garoto acredita ter uma missão especial para ainda estar vivo. Será que, apesar de sofrer uma doença incurável, Johnny poderá levar conforto àquela família?



Filme: 3 pipocas

1 - pipoca - péssimo

2 - pipocas - ruim

3 - pipocas - razoável/regular

4 - pipocas - bom

5 - pipocas - imperdível



16 comentários:

Celo Silva disse...

já passei por esse filme algumas vezes, mas o tema me afasta, principalmente por tratar de doença em crianças... sei lá, me deprime mais do q deveria, aql Prova de Amor acabou comigo e olha q curto filmes tristes...mas com crianças é demais

' tanise #)~ disse...

adorei o blog, amo cinema, seguindo
segue de volta? http://tanise19.blogspot.com/

beijoooos

Fábio Henrique Carmo disse...

Vez ou outra é bom ver um "supercine", só não pode virar regra, como você disse. Valeu pela dica! Abraço!

Cristiano Contreiras disse...

O tema é bem batido mesmo e só pela sinopse - e até o próprio poster do filme - já mostra o quão fraco ele é. Não me interessei, infelizmente, mas quem sabe um dia de domingo qualquer. Já 'Uma prova de amor' eu adoro.

Abraço!

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Realmente parece bem ruinzinho, Renato. Abração.

O Falcão Maltês

Luna Sanchez disse...

Não assistirei esse, então.

Beijo, beijo.

MOISÉS POETA disse...

Renato , querido !

Já ouvi falar desse filme , e ouvi comentários diversos. sempre fico com as dicas de quem tem o mesmo gosto que eu em se tratando de filmes. e também , é claro,sempre passo por aqui para ler suas criticas sempre muito bem feitas. creio que esse não é o tipo de filme que aprecio. (muito embora tenho que levar em conta que já tive gratas surpresas...)deixarei para assisti-lo na falta de outros mais convidativos. Um grande abraço , querido !

Evanir disse...

Renato meu amigo hoje vim desejar um feliz Domingo.
Bjs no coração.
Evanir

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Linkei o seu ótimo blog, parceiro. Como já devia ter feito há muito tempo. Abração!

O Falcão Maltês

Rodrigo Mendes disse...

Para não ficar no ócio, é bom passar algum tempo diante uma sessão meio torta, mas eu ainda não vi este filme.

Abs.

Kivia Nascentes disse...

Vi sobre esse livro tem alguns dias, mas confesso que não fui muito com a cara não, acho que não assistiria. Ando chata com os filmes que vejo, haushuas

beijos beijos.

Tsu disse...

Oi Renato...¬¬ kkkk eu gosto dos personagens masculinos..mas tempos atrás fiz um top 7 de personagens femininas também =).

Sobre o filme..bom ás vezes filmes básicos podem ser uma boa pedida quando não estamos muito á fim para quebrar a cabeça com obras mais complexas.
bjs

http://www.empadinhafrita.blogspot.com

Matheus disse...

esse filme é maravilhoso. È muito lindo.

Guilherme Z. disse...

Não conhecia esse filme. Bem, pelo título não assistiria, mas pelo tema, apesar de batido, sim. Concordo que faz bem assistir filmes mais simples e só para relaxar. Sempre é possível extrair algo de bom até mesmo para podermos ter condições para criticarmos ou elogiarmos produtos similares. Abs.

Anônimo disse...

Renato,fico impressionado com a maneira em que expõe e depõe de maneira denegridora, quando o trabalho de outros, o ser humano é desprezível, acredito que se o diretor do filme fosse você essa obra seria aclamada; saibamos viver e conviver com gostos diferente, afim vivemos em uma democracia, com essa sua resenha barata e fajuta, certamente está levando a pessoas aceitar o seu censo critico e repassa-lo. Se não for colocar pra cima, não destrua, seja neutro. Afinal, pra você pode não ser digno de um oscar mas vai ser muito importante para alguem. beleza? espero que não se sinta ofendido... e se passei essa ideia. me perdoe.

Felipe Evaristo - evaristo.felipe@yahoo.com.br

Anônimo disse...

Muito emocionante esse filme. Lembrei de meu irmão que morreu de câncer e tinha a mesma idade que ele . Devemos acreditar sempre em Deus .