Pink Floyd - The Wall


Pink Floyd – The Wall – “Não entendo nada. Que história maluca e insana”. frase dita por um aluno do Ensino Médio durante a projeção do filme “Pink Floyd – The Wall” no Projeto Cultural do qual estou participando.


Ao final da exibição do filme começamos a palestra dizendo algo em que acredito muito: a arte nem sempre precisa ser entendida. Diversas vezes ela precisa ser sentida. A arte precisa "incomodar". O público precisa ter a sensibilidade e a emoção aberta para certas obras e filmes. The Wall, com certeza, é um deles. Uma obra imperdível, inesquecível e mágica. Mas, aviso, não é para todos os gostos.



Assisti ao filme quatro vezes e em todas às ocasiões tive um aprendizado novo, uma concepção diferente. E não são poucos os amigos que me dizem o mesmo. Noventa e nove por cento possuem a mesma sensação ao ver a fita novamente. Cada visita que se faz ao longa-metragem, uma nova percepção nasce no espectador. O “muro”, metafórico, que o herói cria é construindo após frustações, desilusões e pressões. A quebra desse “muro” é obrigatória também para todos que estão na platéia.



No cinema acredito sinceramente, que nem toda história precisa ser clara, objetiva ou ter algum tipo de sentido. Entretanto o roteiro da obra de Alan Parker (“Coração Satânico”, obrigatório), apesar de não ser convencional, possui muita riqueza e força. Uma obra espetacular que utiliza da música para fazer críticas contra a guerra, o consumismo, a pressão social, o isolamento, as drogas, a alienação e as dificuldades do ser humano em possuir relacionamentos.


A trilha sonora foi construída na década de 70. O filme realizado no inicio da década de 80. Mesmo depois de tanto tempo, todos esses questionamentos continuam atuais e isso demonstra que a humanidade não tem conseguido evoluir, infelizmente, em alguns aspectos.


Nesse longa-metragem, acima de seu tempo, as imagens animadas são perfeitas e encantadoras. A fotografia, que une a força das cores vivas com a depressão do preto, é outro ponto especial da obra de Parker.


A trilha sonora (personagem vivo desse longa-metragem) é a mais perfeita combinação entre músicas e filmes. Tudo tão perfeito que os raros diálogos passam praticamente sem serem percebidos. Eles não alteram a concepção da trama em momento algum.


Um "musical" (se é que podemos colocar a produção nesse gênero) que praticamente que não tem cantos, onde os diálogos são quase zero. Na verdade esse é um clip que foi produzido na década de 80, mas, que não tem data de validade. Uma combinação magistral entre drama, ficção, surrealismo e metalinguagem.




Em The Wall somos todos forçados a afrontar nossas atitudes sociais e humanas. Poucas vezes o cinema apresentou um “herói” tão insano e psicodélico. Descubra “Pink Floyd – The Wall” e desvende porque a música, o cinema e a emoção podem nos levar a reflexão, sejamos professores, alunos ou apenas seres humanos.


Sinopse - As fantasias delirantes de um superstar do rock (Bob Geldof), que enlouquece lentamente em um quarto de hotel.


Filme: 5 pipocas


Trilha Sonora: 6 pipocas


1 pipoca – péssimo
2 pipocas – ruim
3 pipocas – razóavel/regular
4 pipocas – bom
5 pipocas – imperdível

16 comentários:

Rosane Marega disse...

Nossa Renato!!!
Você simplesmente me deixou eufórica para assistir esse filme.
Depois te conto o que achei.
BeijossSSSS

♪ Sil disse...

Renato, você é o grande incentivador para que eu compre ou alugue uma monte de DVDs.

Obrigada por isso.

Te gosto imensamente, e enquanto estiver viva, faço questão de te acariciar com palavras.

Um beijo!

Guará Matos disse...

Já bastou ser Pink Floyd e pronto, é só curtir muito.

Amanda Aouad disse...

É, concordo com Rosane, também fiquei super curiosa.

bjs

! Marcelo Cândido ! disse...

Acredita que só fã do Pink Floyd mas nunca vi o filme?

hahaha

Obrigatório agora entrar nessa viagem já que PF é isso, viajar sem querer voltar a realidade...

Dê uma olhada no meu novo blog
http://falaguarulhos.blogspot.com/
Abraços

Foose disse...

O filme é fenomenal pelo simples facto de ser brutal... porém, conseguir fazer um filme brutal não é nada fácil e Alan Parker conseguiu fazê-lo.

"The Wall" é excessivamente cru porque trata de emoções genuinamente humanas, e por isso mesmo, nunca poderiam ser filmadas de outra forma. Pelo menos, não bem filmadas.

Belíssima analise!!! Parabéns e grande abraço...

Obs: Tem duas promoções rolando lá no Sétima Art... Participe!

Sonhos De Deus disse...

Bom dia meu querido amigo...

"O minuto que você está
vivendo agora
é o minuto mais importante
de sua vida,
onde quer que você esteja.
Preste atenção ao que está fazendo.
O ontem já lhe fugiu das mãos.
O amanhã ainda não chegou.
Viva o momento presente,
porque dele depende todo
o seu futuro.
Procure aproveitar ao máximo
o momento que está vivendo,
tirando todas as vantagens que puder,
para seu aperfeiçoamento".Um final de semana com toda sorte de benção bjks no teu coração!

Cine Mosaico disse...

Muita curioside em ver esse filme. Um colega Editor de video me disse que o trabalho que foi feito em The Wall é sensacional e é uma de suas referências preferidas.

ps' gostei da sua dica de "corra do filme homens em fúria". Assiti ele no cinema e me arrependi profundamente.

:: João Linno ::

Jacques disse...

Eu tenho mais de 30 e menos de 40 e ainda não vi esse filme.
Sim, sim...
Podem me xingar.
Eu mereço.
Vou ver se consigo assisti-lo.
Valeu a dica.

♪ Sil disse...

Vou alugar ou comprar o DVD o discurso do Rei.

Vou me lembrar de você!
E fazer de conta que estamos devorando a pipoca juntos rs.

Um beijoooo!

Sonhos De Deus disse...

Amigo vc é uma benção papai do céu ti ilumine cada dia mais viu?A vida é o agora...
Planos?
Deixei nas mãos de Deus...
E desfrute desse valioso
Presente!!!
passando pr ti desejar uma linda semana e feriado bjks no teu coração ja ti gostooo muitoooo!!!

Tô Ligado disse...

Tenho lá em casa! Muito bom msm.

JhonSiller disse...

Realmente a arte é para ser sentida na maioria das vezes. Não fosse assim as telas de Romero Britto não deveriam ser consideradas obras de arte e sim uma tremenda bagunça.

Sonhos De Deus disse...

Amigo vc é uma benção papai do céu ti ilumine cada dia mais viu?A vida é o agora...
Planos?
Deixei nas mãos de Deus...
E desfrute desse valioso
Presente!!!
passando pr ti desejar uma linda semana e feriado de pascoa bjks no teu coração ja ti gostooo muitoooo!!!

Renato Hemesath disse...

Este eu ainda não assisti. Me parece singular. Eu também acredito que algum tipo de Arte não requer encessariamente, compreensão. Mas é curioso como esta "ser-insano" muitas vezes causa tanto incômodo. Talvez este seja um dos propósitos de alguns trabalhos ;) Um abraço!

Marcia disse...

Meu querido amigo,

deixo aqui, meus votos de uma Páscoa linda, feliz, abençoada e que o renascimento seja permeado de flores de vontade, lindas e perfumadas sempre!