Bruna Surfistinha


Bruna Surfistinha – Tenho que confessar algumas coisas antes do meu texto sobre o filme “Bruna Surfistinha”.

1º - não sou fã de Deborah Secco (único trabalho da atriz que me convenceu foi “Confissões de Adolescente”);

2º - não acho bonita e muito menos sensual a verdadeira Bruna Surfistinha;

3º- não li e nem tenho curiosidade em ler o livro “O Doce Veneno do Escorpião”, de onde o filme puxa sua adaptação;

4º - não sou nenhum puritano.

Após dizer isso tudo tenho que assumir: não assisti ao filme com boas expectativas (apesar de ter ido com a mente aberta) e elas ficaram ainda piores. A trama não me cativou, as atuações foram frágeis, a fotografia abaixo do esperado. Resultado fraco. Se for para comparar com outro filme sobre o mesmo tema, entendo que o clássico “Eu, Christiane F. – 13 Anos, Drogada e Prostituída” foi muito superior. Muito mesmo. Esse sim uma produção que tocou na ferida real da protagonista e apresentou ao público sua história.

Acho que a escolha de Deborah Secco, como protagonista, por ser muito conhecida do grande público, foi um erro grave. Em um comentário que li sobre o filme fizeram uma leve comparação em termos de entrega ao personagem entre Secco e Natalie Portman (“Cisne Negro”). Peço: “Deus perdoe, ele não sabe o que fala”.

O roteiro totalmente linear, não empolga, não cativa, não emociona, faltando ousadia nas cenas de sexo. Tinha escutado tanto sobre as cenas que fui esperando algo muito corajoso, o que não achei em nenhum momento da produção. Se for para indicar uma produção com cenas de sexo recomendo que assistam “A Última Ceia” ou “O Último Tango em Paris”.

A fotografia não apresenta alma, deixando o longa-metragem com a sensação de pobreza de qualidade.

Mas, para não dizer que fiz somente críticas negativas duas coisas merecem meus sinceros elogios: a trilha sonora, espetacular com participação perfeita de Radiohead; e a atuação muito convincente de Cassio Gabus Mendes (“Boleiros”), esse sim se entregou ao personagem.

Não sou dono da verdade, mas, entendo que o filme poderia e deveria ter sido muito melhor. A história da protagonista merecia um roteiro mais forte e impactante. Tive a mesma sensação em relação filme de “Lula, o Filho do Brasil”, onde o resultado final ficou muito abaixo do esperado.

Se quiserem assistir ousadia, erotismo e história verídica sugiro que escolham outra produção.

Sinopse – Raquel (Deborah Secco) era uma jovem da classe média paulistana, que estudava num colégio tradicional da cidade. Um dia ela tomou uma decisão surpreendente: virar garota de programa. Com o codinome de Bruna Surfistinha, Raquel viveu diversas experiências "profissionais" e ganhou destaque nacional ao contar suas aventuras sexuais e afetivas num blog, que depois acabou virando um livro e tornou-se um best seller.

Filme: 2 pipocas

1 pipoca – péssimo
2 pipocas – ruim
3 pipocas – razóavel/regular
4 pipocas – bom
5 pipocas – imperdível

26 comentários:

Rosane Marega disse...

Não gosto das atuações de Deborah Secco em nada, ela deixa muito a desejar.
Beijossssssssss

Kátia Tourinho disse...

Não tenho mais a mínima vontade de assistir esse filme. Alguns amigos já assistiram e não recomendaram. Até já fui ao cinema com intenção de assitir, mas na última hora desisti e acabei assistindo Esposa de Mentirinha, uma comédia boa. Acredito que fui mais feliz na troca do filme...rsrsrs
Tbém não acho que Débora Secco foi a melhor escolha.

Bjssssssssssssssssssss

Hugo disse...

Vou assistir apenas em DVD ou na tv, mas também não espero grande coisa.

Débora Secco é bonita e tem um belo corpo, mas fica difícil esperar grande atuação de uma atriz como ela que fez sua carreira toda em telenovelas.

Abraço

MOISÉS POETA disse...

Muita sorte teve a Bruna surfistinha em relação ao livro.(estou tentando publicar meus livros de poesia e contos mais ou menos 3 seculos) nunca tive interesse nesse tipo de literatura. alias , nem chamaria esse tipo de livro de literatura. mas acho que o povão gosta...então ;a oportunidade apareceu e ela não a desperdiçou. o que fez muito bem...a unica coisa que me chamou a atenção em relação ao livro , foi o titulo. o paradoxo existente na frase(algum poeta deve ter colaborado nessa parte , ou talvez seja mesmo um grande achado)

bem...como não tive interesse no livro , também não assistirei o filme. pego com as duas mãos seu conselho. rsrsrsr

Renato, um grande abraço meu velho!


ps.
assisti indicado por voce : ¨enterrado vivo¨ , cara ! aquilo é sadismo puro. aflora a nossa porção sadica. são 90 minutos assistindo de camarote o sofrimento alheio. rsrsrsrsr

mas gostei do filme , Ryan Reynolds esta brilhante.

Kleber Godoy disse...

Olá!!

Gostei muito do post, mas ainda não assisti...

Um abraço,

Kleber
oteatrodavida.blogspot.com

Tiago Britto disse...

Eu gostei do filme, mas ao contrário de você eu gosto da debora.

Gabriel disse...

Como você, não gostei muito do filme, embora tenho ido vê-lo com mais expectativas. Realmente, a trilha sonora é um atrativo e o filme poderia ter tido um rumo melhor, explorando mais polêmicas dessa vida conturbada. De fim, o filme me pareceu arrastado, instintivo e me deixou com menos vontade de saber sobre a verdadeira Bruna Surfistinha. Gostei muito de Deborah Secco, mas comparar ela com Portman é demais mesmo.
Abraços.

Guará Matos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Guará Matos disse...

Amigo, não gosto de me sentir assim, mas acho a Débora Secco uma tremenda canastrona como atriz, mala pesada! Não curto, não vejo e nem tenho curiosidade.
E eu pensava que só a atriz fosse chatinha, mas depois que eu assistindo " A dança do Famosos" no programa do Faustão (mala pra caralho também), percebi o quanto ela foi deselegante ao extremo com a Sheron Menezes, vi que era conflito de personalidade mesmo!
E a Bruna Sufistinha rica e bem sucessiva, resolveu dar abeça e arruma uma grana em cima. O resto é retórica e conversa pra boi dormir.
O negócio é o seguinte: "se fosse pobre seria piranha sem vergonha, porém, como é das "altas" é revolucionária".
Hipocrisia filha da puta!

Abraços.

Julliany kotona disse...

OIEE AMEI SEU BLOG JA ESTOU TE SEGUINDO QUANTO AO POST CONCORDO PLENAMENTE COM VC,NÃO GOSTEI DO FILME NEM DA HISTÓRIA A TANTA COISA MELHOR NESSE MUNDO QUE DARIA UM FILME DO QUE ESSA HISTÓRIA BARATA E SEM CULTURA DESSA GAROTA QUANTO AO QUE TEM DE BOM CONCORDO REDIOHED. BJOS BOM FIM DE SEMANA.

Amanda Aouad disse...

Oi, Renato, interessante seu ponto de vista. Apesar de não concordar com algumas partes, hehe.

Eu gostei do filme e achei Deborah bem no papel, melhor que essas coisas que ela vem fazendo na TV. Agora, concordo que comparar com Natalie Portman em Cisne Negro é quase um sacrilégio.

O filme tem problemas de roteiro, mas no geral, acho que cumpriu um papel.

bjs

! Marcelo Cândido ! disse...

Uns falam bem, outros mal
E eu querendo ver pra gerar mais uma opinião !

Cristiano Contreiras disse...

Sinceramente, eu só quero ver ele por conta da atuação, na verdade eu acho Secco uma ótima atriz. Porque, olhe, o livro e a própria Bruna verdadeira é um porre! rs

abs

♪ Sil disse...

Renato, infelizmente isso é Brasil!
Tiririca pra deputado, melô do rebolation ganhando disco de ouro, bundas na Tv, mulheres horti frutis, e Bruna surfistinha na midia.
O que ela tem a ensinar? Como ser boa de cama?
Me poupeeeeeeeeeee.
Se depender de mim, não ganha um tostão com isso.
E tanta gente boaaa, tantos projetos parados por falta de grana, patrocinio e vem umazinha ai fazendo sucesso.

- SÓ LAMENTO -

(Hj assisti pela enésima vez o alto da compadecida. Qtos filmes maravilhosos não poderiamos ter assim??)

Um beijooo

Tô Ligado disse...

Nuuuu, pegou pesado hein? devo assisti-lo essa semana.

Abracos

JhonSiller disse...

Ainda não assisti Bruna Surfistinha mas ja posso imaginar que o filme pode ser assistido por crianças de 10 anos.
ELA DEVE TER FEITO COTRATO ATE PRA MOSTRAR O TORNOZELO.
talvez se colocassem a Maria do BBB o filme ficaria melhor.

Ronaldo disse...

Assisti metade do filme, dormi no resto, mas gostei do que vi, mas o cansaço me derrubou, agora quero ver o resto do filme

abs

Dii.h disse...

Aiin . AHAZOOO '

Sonhos De Deus disse...

Bom diaaa,desenvolva uma visão de vitória,colocar em teu coração,a força de comquista teus sonhos,tenha fé em Deus sempre.Ei pois eu creio vc vai sorrir!Parabéns,Uma semana com muita luz pr vc ,ti gosto muitooo!!!

pauloveras disse...

Concordo: 2º - não acho bonita e muito menos sensual a verdadeira Bruna Surfistinha; e o filme merece 3 pipocas.

Abraços

Alice disse...

Eu já não queria ver esse filme, agora quero menos ainda! hahaha!

Beijos!

ana paula disse...

vi o filme e gostei,claro q deixou a deseja , mais ... acho q bruna surfistinha {raquel} muito iteligente, a maio burice foi ter se envolvido com dorgas,mais...se envolveu com drogas e parrou , e outras garotas q entram na vida das drogas e nao conseguem sai . ela teve a fraqueza de se envolver e teve tb a força de sai q é o melhor .

nelsonjesjes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
nelsonjesjes disse...

Não é uma história que merecesse um filme....creio que é uma história já bem conhecida e sem nenhuma característica excepcional...

maria elis disse...

ouvi dizer que o livro é interessante, mas nunca tive curiosidade o suficiente pra ler e quanto ao filme, eu aguardo até chegar na sessão da tarde. (hi hi) '-'

beijas, eterno :*

leandroaleixo disse...

Vamos la!! EU gostei do filme,e bem interessante,muito bom!!!
Porem acho que ficou muito preso a profissão que ela escolheu e nao a sua propria historia!!!Poderia ter explorado mais coisas..v.lwlwlw!