O Amor e a Fúria


O Amor e a Fúria – Quando anos atrás o Jornal Folha de São Paulo lançou a coleção Videoteca Folha (VHS) o sucesso foi imediato e absoluto. O primeiro filme lançado, “Don Juan de Marco”, foi muito difícil de achar pelas bancas de jornal de todo o país, impossível no primeiro dia. Mas, fora raras exceções, a coleção não trouxe nada que realmente fosse significante.

O drama “O Amor e a Fúria”, dirigido por Lee Tamahori (“Na Teia da Aranha”) foi, sem dúvida, um dos que mais me chamou a atenção. Primeiro por não ser um filme “comercial” americano e sim um filme da Nova Zelândia pouco conhecido e que, aposto, a grande maioria do público torceu o nariz. Grande erro.

Esse ótimo filme narra de forma impactante, sufocante e violenta um drama familiar que mostra com roteiro forte e ousado como a “família” pode ser feliz e triste na mesma intensidade. “O Amor e a Fúria” apresenta violência doméstica, relações amorosas e o choque entre tantos sentimentos sofridos. Uma linha muito semelhante ao pequeno clássico “Beleza Americano” mais com mais crueldade física e mental.

Tudo é mostrado com intensidade, força e emoção. Quase impossível não se emocionar ao final da produção.

Destaque para as ousadas cenas de violência, as imagens de danças típicas e culturais da Nova Zelândia e a intensa e sofrida cena de estupro que acontece no filme. Obrigatório para quem acha que já viu de tudo no cinema.

SINOPSE - Em Auckland, na Nova Zelândia, vive a família Heke. O pai é violento e constantemente bate na mulher e possui problemas com a bebida. O filho mais novo tem problemas com a polícia, e o mais velho vai se juntar a uma gangue. Já a filha tem seus próprios problemas.

Filme: 4 pipocas

1 pipoca – péssimo

2 pipocas – ruim

3 pipocas – razóavel/regular

4 pipocas – bom

5 pipocas – imperdível

11 comentários:

Guará Matos disse...

Vou seguir a dica e vou à luta.
Abraços.

Mariane disse...

Olá, tudo bem?

Então, seja bem vindo no meu espaço ;)

E fico feliz de saber que gostou..

Passei a segui-lo tbm.. Adorei o lugar aqui.. Sou cinéfola e devoradora de livros..Interessantíssimo tudo por aquii..!

Beijão, e bom restinho de semana a vc, pessoa especial!

:)

Cristiano Contreiras disse...

Eu adoro esse filme!
Ah, que nostalgia agora..eu colecionava com minha mae essas videotecas - folha, caras, etc
rs

até hoje temos os milhões de vhs!

abs

Marcos de Sousa disse...

Não conhecia o filme, mas pela sua descrição parece ser o meu gênero. Filmes que mostram a realidade.

Alice disse...

Oi! Vim agradecer sua visita ao meu blog e dizer que gostei bastante do seu também!

Ganhou mais uma seguidora!rs

Quanto ao filme, não o vi...por enquanto! Gostei da maneira como o descreveu e me interessei! Mas, antes eu tenho que ver A escolha de Sofia, né? rs

Abraço,

Alice

... disse...

Acho que todo escritor tem um amor especial pelo cinema também, por isso adorei o teu blog. Parabéns!

Kivia Nascentes disse...

Anotado, com todos os filmes que você passa já estou criando um lista enorme. Estou precisando de ver filmes assim.

ps. eu não estava falando que o Leonardo Dicaprio era um ator ruim. Antigamente eu não me simpatizava com ele, nos filmes mais antigos. Mas depois de alguns trabalhos mais recentes comecei a gostar. ^^

beijos

alan raspante. disse...

nem conhecia o filme, mas gostei bastante da tua dica e da história central do longa, vou tentar vê-lo...
ótimo texto fera!
Abs ;)
Cigarros&Filmes.

Hugo disse...

Este filme tem alguma fama no circuito cult, mas ainda não tive oportunidade de assisti.

Estou seguindo seu blog e valeu pela visita ao meu.

Abraço

Foose disse...

Cara que belo texto! Realmente muitos torcem o nariz quando encontram algo que não seja um enlatado americano. E deixam de experimentar algo fantástico como essa história baseada em fatos reais. Este é um excelente filme que mostra a realidade de uma família de classe baixa em meio a uma sociedade violenta e com tradição e cultura próprias. Uma admirável e surpreendente produção da Nova Zelândia. Imperdível para quem gosta de um ótimo drama. E o desempenho do ator Temuera Morrison e de se tirar o chapeu. Toda a violência exposta,realmente assusta. mais vale a pena Conferir!

Meu amigo, é uma honra ser citado por você. Eu lhe agradeço pelos comentários e atenção dada a meu humilde Blog!


Obrigado e um grande abraço...

Sil.. disse...

Renato, mesmo "AINDA" rs, sem ter tempoi pra sentar e ver meus DVDs comendo pipoca, eu adoroooooooo suas dicas!
Você é um cinéfilo de um gosto extraordinariamente bom.
E uma pessoa super querida!

Beijoooo!