A MENINA QUE ROUBAVA LIVROS

 
 
 
A Menina que Roubava Livros - Em setembro de 2008 minha amiga E. V. T. (não vou identifica-la pois não sei se ela gostaria de ser citada) me emprestou o livro "A Menina que Roubava Livros", do escritor australiano Markus Zusak. Porém, para minha tristeza e infelicidade no mês seguinte sofri grave acidente de carro ficando um longo tempo no hospital, entre a vida e a morte, consequentemente, ficando impossibilitado de terminar a leitura da obra naquele período.
 
 
 
Quando voltei para minha residência e me lembrei do livro, que tinha lido metade, entendi que não deveria terminar de ler a obra naquele momento. Afinal, apesar de estar amando a leitura, fiquei bastante tempo com o livro e como colecionador que sou, daqueles que não empresta nada de meu acervo pessoal, devolvi a obra escrita por Zusak sem concluir a leitura.
 
 
 
Nessas correrias do dia a dia, de 2008 até agora, minha vida tomou um rumo onde acabei deixando de lado esse estilo literário. Li alguns livros sobre filosofia, outros bibliográficos e poucos dramas históricos. Mas, a verdade é que "A Menina que Roubava Livros" ainda estava aberta em meu coração.
 
 
 
Quando fui assistir ao filme, sendo bem sincero, não lembrava de detalhes do livro. A memória foi ressurgindo aos poucos. Fui sendo conquistado aos poucos pelo belo trabalho da jovem Sophie Nélisse. A escolha dos atores foi sensível e o sempre competente Geoffrey Rush e Emily Watson se destacam nessa bela adaptação. 
 
 
 
A narrativa vai nos cativando sem pressa;  a edição nos lembra um filme feito em capítulos, equilibrando o ritmo e a sintonia do filme. Outros destaques dessa bela adaptação são a trilha sonora, indicada ao Oscar 2014; e a fotografia. 
 
 
 
"A Menina que Roubava Livros" fez meu ano cinematográfico começar muito bem. Com emoção, ternura e magia. Mesmo com o conteúdo horrível da guerra e do nazismo como pano de fundo, aqui a poesia ainda esta viva. Na arte, a feiura e a beleza se misturam num só elemento. E exatamente por isso que a arte me apaixona.
 
 
 
 
 
 
 
Sinopse - Durante a Segunda Guerra Mundial, uma jovem garota chamada Liesel Meminger sobrevive fora de Munique através dos livros que ela rouba. Ajudada por seu pai adotivo, ela aprende a ler e partilhar livros com seus vizinhos, incluindo um homem judeu que vive na clandestinidade.





 


Filme: 4,5 pipocas


 1 pipoca - péssimo

2 pipocas - ruim

3 pipocas - razoável/regular

4 pipocas - bom

5 pipocas - ótimo

13 comentários:

Amanda Aouad disse...

Pois é, amigo. É um bom filme mesmo, acho que a escolha do elenco foi mesmo muito feliz. Li o livro todo, ao contrário de você, e acho que foi uma adaptação digna, ainda que tenha algumas ressalvas à participação do narrador.

abraços

Maxwell Soares disse...

Olá, Renato. Adoraria ler o livro antes de ver o filme. O problema, agora, é encontrar tempo. Mais uma bela indicação sua aqui este espaço que sou grato por fazer parte dele. No mais um abraço...

thicarvalho disse...

Não li o livro justamente por saber que viraria filme. Estou no aguardo para assistir e a sua opinião me deu uma animada. É aquele tipo de filme q entro na sala torcendo para que ele seja bom. Abs

Visitem

www.cinemaniac2008.blogspot.com

thicarvalho disse...

Não li o livro justamente por saber que viraria filme. Estou no aguardo para assistir e a sua opinião me deu uma animada. É aquele tipo de filme q entro na sala torcendo para que ele seja bom. Abs

Visitem

www.cinemaniac2008.blogspot.com

Fábio Henrique Carmo disse...

Renato, pior sou eu, que tenho o livro em casa e nunca li. Minha irmã já leu e sempre falou que era o tipo de livro predestinado a virar filme. Abraço!

geórgia disse...

http://cartasparaquemnaosabeler.blogspot.com.br/2013/05/feito-tecido-de-algodao.html

Tô Ligado disse...

Não tive paciência com o livro... quem sabe consigo assistir o filme.

Abraço!!!!

Anônimo disse...

Olá, Renato!!!! Ainda não consegui ler o livro, mas conheço pessoas que adotaram, inclusive me indicando a leitura tb.
Agora, sabendo que virou filme fiquei muito animada e, com certeza, não perderei a chance. Mesmo com o filme vou mergulhar nesta leitura tb.
Abraços

Anônimo disse...

Um bom texto, comecei a ver esse filme, mas meu filho de 10 meses não permitiu que eu acabasse de vê-lo, mas assim que possível terminarei de assisti-lo.

Sônia Alves

Anônimo disse...

Um bom texto, comecei a ver esse filme, mas meu filho de 10 meses não permitiu que eu acabasse de vê-lo, mas assim que possível terminarei de assisti-lo.

Sônia Alves

Fabiane Bastos disse...

Olá,
Sou do blog "DVD, sofá e pipoca", onde estamos promovendo nosso 4° Bolão do Oscar. Uma blogagem coletiva para incentivar a discussão cinéfila. Como você também é fã de filmes achamos que gostaria de participar da brincadeira, e resolvemos convidá-lo.

Passe no post do bolão para conhecer as normas (http://goo.gl/pZrkOf).

Te esperamos lá, e boa sorte!

Gilberto Carlos disse...

Li a crítica da Revista Preview que elogia o filme. Parece ser mesmo bom.

Abraços.

Renato Hemesath disse...

Sempre que eu via este título, pensava que podia s tratar de alguma narrativa com um toque de literatura infantil. Fiquei realmente curioso, e quero ler o livro primeiro, nessa situação! Abraços