Escritores da Liberdade





No meu último texto estava triste, abalado e foi impossível colocar em palavras tudo o que estava sentido. Graças a Deus, existe sempre um dia depois do outro. Sentia o coração apertado e particularmante sem tempo devido ao excesso de trabalho e com o estudo me sufocando. Agora poderei voltar a ler os blogs e sites dos amigos cinéfilos. Ufa....alívio, meu dia voltou a ter 24 horas.



Muita alegria nessa semana. Comemorei aniversário, em uma festa, 36 anos depois, estou comprando um carro e as férias universitárias chegaram. Para comemorar resolvi assistir a um filme que muitas amigos me indicaram com elogios calorosos e empolgados: "Escritores da Liberdade". O longa-metragem fala sobre.............ESCOLA. Isso mesmo, eu que estou feliz com o ínicio de tempo ocioso a noite, começo meu descanso noturno com uma produção sobre o mundo pedagógico e garanto, sem medo de errar: VALEU A PENA. Viva o cinema escolar.



"Escritores da Liberdade" é estrelado, magnificamente, pela ótima atriz Hilary Swank (vencedora do Oscar por "Meninos não Choram" e "Menina de Ouro"). Só pela presença dessa profissional o filme merecia uma visita, entretanto, o elenco coadjuvante é muito guerreiro e faz um belo trabalho de apoio a atriz. Entendo apenas que  Patrick Dempsey ("Namorada de Aluguel") esteve um pouco fora do contexto, ficando abaixo do restante dos atores. A força desses profissionais é fundamental para que o filme transmita vida, sinceridade, poesia e dor ao mesmo tempo. Porém, a produção ainda possui outra qualidade forte -  o roteiro: denso, realista, pesado, cruel, e ao mesmo tempo, sensível.


Quem acha que tem dificuldade na vida profissional, seja professor ou não, precisa conhecer esse longa para poder refletir sobre o quanto os desafios de nossa vida existem para serem superados e servirem como estímulo. A garra da protagonista, para fazer o certo e plantar uma semente nos alunos, é cativante e enriquecedora. Não importa a profissão de qualquer um de nós (eu sou futuro professor de História) o mais importante é cada um de nós escrever, dignamente, sua própria história.



Sair da zona de conforto pessoal ou profissional, talvez, seja uma das maiores dificuldades de nós seres humanos. Mas, acredito que um sorriso, sincero, que se conquiste ou uma pessoa que se consiga transformar faz com que a batalha tenha a sensação de vitória conquistada.



A reflexão que Erin Gruwell (Hilary Swank) leva aos alunos é a mesma que nós, cinéfilos, devemos ter  ao   ver um filme  tão  instigante e inspirador. Se "Sociedade dos Poetas Mortos" sempre mereceu lugar de destaque em minha coleção, acredito que "Escritores da Liberdade" merece menção honrosa. A minha experiência me ensinou que são essas lutas e dificuldades que nos fazem verdadeiros escritores de felicidade. Façamos da nossa vida uma inspiração. 



A linda e triste história de Anne Frank é citada por Erin para conquistar alguns alunos, que tenhamos a mesma consciência para buscar melhorias para a nossa liberdade........verdadeira.


Dedicado aos colegas do 3º ano de História da Universidade de Santo Amaro e ao amigo que meu deu esse dvd de presente Luis Alberto Horan, um hermano com 99% de Brasil. 



Sinopse - A atriz Hilary Swank, lidera um fenomenal elenco de atores estreantes em "Escritores da Liberdade" (Freedom Writers), uma história real que chega às lojas em 03 de Dezembro de 2007, pela Paramount Home Entertainment. O filme conta a história de Erin Gruwell, uma professora de Long Beach, Califórnia, que encoraja sua classe de estudantes carentes a superar a vida nas gangues, que os divide, e o sistema educacional, que os abandona, contando suas histórias, com suas próprias palavras. O cotidiano que inspirou os estudantes a escrever, resultou no livro O Diário dos Escritores da Liberdade. O filme apresenta um notável elenco de jovens atores, muitos dos quais cresceram em meio à violência das gangues e foram capazes de reviver suas próprias experiências de rua para interpretar os alunos de Gruwell, com impressionante autenticidade.




Filme: 4 pipocas


1 pipoca - péssimo
2 pipocas - ruim
3 pipocas - razoável/regular
4 pipocas - bom
5 pipocas - ótimo

22 comentários:

Anônimo disse...

mto bom o filme, é o tipo onde se tem que assistir com calma,onde tem o foco que o filme possui devido a transformações individuais e coletivos.

Fábio Henrique Carmo disse...

Já vi um trecho desse filme uma vez no TNT. Fiquei curioso por ver o restante. Seu texto me deixou mais curioso ainda. Abraço!

Tsu disse...

Oi Renato.
Perdas são sempre dolorosas e algumas é realmente difícil lidar, superar, aceitar. Mas o que nos mantém firmes são sempre as boas recordações de quem já foi.
Obrigada por ter curtido meu Papo Furado, dessa vez bem simples.
Eu gosto de filmes com temática escolar...alguns são simples, outros cômicos mas sempre há aqueles com grande qualidade de enredo.
bjs

Gilberto Carlos disse...

Gosto muito de Hilary Swank e Patrick Dempsey e pretendo ver esse filme.

Quanto às perdas, infelizmente elas são inevitáveis, mas como disse Scarlet O'Hara: "Amanhã é um outro dia." Abraços.

Amanda Aouad disse...

Um filme fundamental para quem quer pensar o ser humano. Mais importante do que a técnica aqui é mesmo a mensagem. Falando em educação, esse é um dos meus preferidos.

bjs

Hugo disse...

O momento mais emocionante é o depoimento da senhora austríaca que ajudou Anne Frank.

Até mais

Tô Ligado disse...

Mesmo não gostando do gênero, adorei esse filme. Realmente muito bom.

Lorde Canhoto disse...

Ah Renato ! as ferias ...não vejo a hora pegar um avião até o rio de janeiro , e de lá ir pra petrópolis.
local onde tenho uma casa de campo herdada de meus pais . mas isso só em janeiro .

Vou anotar a dica e com certeza assistirei esse filme . se for na pegada de ¨sociedade dos poetas mortos¨ , vou adorar .

Grande abraço , Renato !

Camila Márcia disse...

Olá Renato, tudo bem?

Vi seu comentário na última resenha que postei. Você pedia sugestões de leitura. Na verdade, não sei muito bem seu estilo de livro favorito: se gosta de clássicos. best-sellers. Ficção, romance....
Mas tenho uma coluna no blog com algumas sugestões, vou deixar alguns links com sugestões, espero que lhe agradem e acessando o link sempre disponibilizo a resenha, você pode conferir:

Clássico chamado Os Sofrimentos do Jovem Werther: http://delivroemlivro.blogspot.com.br/2011/10/indicacoes-2-outubro-2011.html

Ficção, terror indico o primeiro livro de uma trilogia: O Monstrologista esse livro é fantástico e nesse mês, foi publicado o segundo livro, que ainda não comprei (sabe como é o preço dos lançamentos, sempre espero uma promoção, rsrsrsrs): http://delivroemlivro.blogspot.com.br/2011/09/indicacoes-do-mes.html

Clássico: Ensaio Sobre a Cegueira (não posso deixar de indicar, é um dos meus favoritos, já li umas dez vezes), Drama-policial: Palavras Envenenadas: http://delivroemlivro.blogspot.com.br/2011/12/indicacoes-4-dezembro-2011.html

Drama, tráfico de mulheres e cultura indiana: Cruzando o Caminho do Sol: http://delivroemlivro.blogspot.com.br/2012/06/indicacoes-10-junho-2012.html

Contém fatos Históricos: O Garoto No Convés: http://delivroemlivro.blogspot.com.br/2012/12/indicacoes-12.html

Boas Leituras, qualquer coisa é só comentar no blog ou mandar e-mail.

Abraço,
Camila Márcia
@camila_marcia
http://delivroemlivro.blogspot.com.br/
http://devaneiosfugazes.blogspot.com.br/

Stella Daudt disse...

Aproveite bem as férias, Renato! Acaba de sair para locação em DVD a série francesa da década de 60 sobre Angélica, Marquesa dos Anjos, baseado nos best sellers de Anne e Serge Golon. Assimilei mais do ambiente da época lendo e vendo os filmes do que nas aulas de história geral no colégio.

Seus futuros alunos vão adorar um professor que gosta de cinema e provavelmente vai passar filmes para incentivá-los a se aproximar da matéria! Você já viu "The Hour of the Pig" (1993), traduzido como "Entre a Luz e as Trevas"? Dá uma ideia interessante do que deve ter sido o interior da França na Idade Média. Um abraço, S.

fus disse...

No conocía esta película la tendré encuentra para verla. Muchas gracias por tus reflexiones sobre ella.

un saludo

fus

Gui Barreto disse...

Oi Renato. Ainda não assisti a Escritores da Liberdade, mas depois do seu texto fiquei com vontade de sentir a mesma coisa que você sentiu ao vê-lo. Obrigado por ter me instigado. O que mais gostei no seu texto foi a forma com que conjugou vida pessoal e explicações sobre o filme. É muito interessante quando o crítico se coloca no próprio texto, tornando-o mais autoral e interessante. Valeu pela dica!! Abrs

Gui Barreto
1terco3.blogspot.com

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

é um filme bem intencionado, mas poderia ser bem melhor.

O Falcão Maltês

Ro Soares disse...

o seu texto com sempre muito bom deu vontade de ver o filme. com certeza sera um ótimo professor.
abç.

Iza disse...

Feliz Aniversário atrasado, hehehe!!!! Assisti esse filme no colégio no início do ano e adorei a história. Os jovens conseguiram driblar o caminho da violência e seguir sua vidas. Gostei da parte em que aparece a Miep Gies - sou apaixonada pela Anne Frank. Beijos <3

Renato Hemesath disse...

Oi Renato!
faz um bom tempo que assisti "Escritores da Liberdade" e escrevi sobre no CF há três anos atrás. Sempre me trás uma recordação boa e uma lição verdadeira. A mensagem que o filme transmite, como vc escreveu, é contundente e honesta. Agrada-me mais lembrar que foi baseado em fatos reais, e da última vez que consultei o livro ainda não foi lançado no país.

Abraços

Tsu disse...

Oi Renato.
Valeu por curtir os cosplays. E eu ainda farei a sessão do Coringa rs.
bjs

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Caríssimo, o blog O FALCÃO MALTÊS está aniversariando e entrando de férias. Obrigado pela parceria. Desejo um Natal harmonioso e um Ano Novo cheio de energia.
Cumprimentos cinéfilos,

O Falcão Maltês

Anônimo disse...

Nossa adorei....vou querer assistir tb depois de ler suas palavras !!!
Como sempre emocionantes!!
Beijoss e Parabéns!!
Realmente, ser professor é um dom...que amo mto tb!!!
Renata Alves

Celo Silva disse...

Gosto desse filme, apesar de alguns problemas, acho ele divertido e comovente.

Joicy Sorcière disse...

Eu gosto demais deste filme e pretendo comprá-lo, para constar em minha DVDteca. Como professora sempre o vejo com um olhar especial. :)

Bjks JoicySorciere => CLIQUE => Blog Umas e outras...

Marcos Rosa disse...

Não fico entusiasmado quando pego um filme "escolar", mesmo sabendo que são emocionantes e muito bons, em sua maioria. A questão é que vivo esta realidade e sei que o final nem sempre é holywoodiano. De qualquer forma, este é bom!